Ex-Flamengo relembra protesto com bomba no CT do clube em ano de título brasileiro; veja a história

Pentacampeão mundial com a Seleção classificou a atitude como “lamentável”

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/Flamengo

O Flamengo campeão brasileiro de 2009 passou por várias situações até confirmar o título, tendo Adriano e Petkovic como referências técnicas. Em entrevista à ESPN, o ex-jogador Kleberson, campeão do mundo com a Seleção Brasileira e parte do elenco campeão no Rubro-Negro, lembrou um episódio de invasão de torcedores a um treino.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Segundo ele, estouraram bombas no CT do clube e pediram uma reunião com os jogadores mais experientes. Veja o relato:

“Foi um episódio lamentável que aconteceu no futebol. Nenhum atleta profissional pretende passar por isso. Infelizmente isso aconteceu, me lembro bem. Estava fazendo fisioterapia. O pessoal estava treinando e entraram para dentro. Só escutei os estouros das bombas que estouravam. Nos reunimos e pediram para conversar com os líderes do grupo. Começamos as conversas e a única coisa lamentável foi a coisa da bomba, de erem entrado no meio do treinamento. A conversa acabou sendo uma cobrança normal. Todo torcedor quer o melhor dos atletas do clube. A do Flamengo é uma torcida apaixonada e não vínhamos em um bom momento, tinham muitas lesões, alguns problemas que levaram a isso, à torcida ter esse manifesto. Mas depois conversamos. Os jogadores experientes tomaram à frente da situação. Tínhamos jogadores jovens no grupo, foi um caminho longo em 2009. Mas graças a Deus começamos a nos moldar, nos cuidar dentro de campo e fora dele. O resultado final foi muito bom.”

O volante foi contratado pelo Flamengo em 2008 e passou por lesões, mas esteve no elenco até 2010, sendo convocado para a Copa do Mundo do mesmo ano pelo técnico Dunga. No ano do título brasileiro, Kléberson disputou 37 jogos pelo Flamengo e marcou seis gols.

Leia mais:
Renato Gaúcho muda toda a estrutura da comissão técnica do Flamengo após a saída de Ceni; veja