Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Funcionária processa Globo por assédio de comentarista esportivo

Jornalista foi dispensado pela Globo após 20 anos na emissora

Marcel Thomé
Jornalista e assessor de imprensa

Crédito: Reprodução/SporTV

A Globo está sendo processada por uma ex-funcionária que a acusa de ser conivente com assédio moral que teria sofrido do jornalista Carlos Cereto, que anunciou a saída da emissora nesta quinta-feira (1º). As informações são do jornalista Gabriel Vaquer, do “Notícias da TV“.

No processo, a ex-funcionária, que não teve o nome revelado por questões de segurança, diz que Cereto a xingava e a fazia dar voltinhas na redação para mostrar seu corpo. Pelo menos três testemunhas confirmam a versão da vítima.

LEIA TAMBÉM: Globo terá concorrente de peso nos direitos dos principais Estaduais em 2022

Os casos ocorreram entre 2012 e 2015, quando Cereto foi Chefe de Redação do SporTV, canal pago da emissora carioca – entre 2016 e 2021, o jornalista foi comentarista e e apresentação no canal esportivo.

Globo já foi condenada em 1ª instância

Ainda segundo o “Notícias da TV”, que teve acesso aos autos do processo, a TV Globo foi condenada a pagar cinco salários mínimos para a ex-funcionária. Para a juíza Marisa Santos da Costa, o processo comprova a conivência da emissora que nada fez para proteger sua então funcionária do assédio de Carlos Cereto.

“Estabelecidas tais premissas, arbitra-se a indenização no importe correspondente a 5 (cinco) salários da autora a título de reparação pela prática de assédio moral (mobbing) durante a constância do pacto, tendo em vista a situação social e econômica da reclamada”.

Confira o texto de despedida do jornalista ex-Globo na íntegra:

“Acabou a brincadeira. Depois de 20 anos, o meu ciclo no grupo Globo chegou ao fim. Foram 20 anos de SporTV, nas mais variadas funções, e duas rápidas passagens pela extinta Rádio Globo de São Paulo. No SporTV fiz de tudo um pouco. Fui repórter durante anos, produtor, editor, editor-chefe, chefe de reportagem, chefe de redação, comentarista, apresentador. Participei na linha de frente de grandes coberturas. Viajei, conheci outros países e realizei meus sonhos profissionais. Aprendi a fazer jornalismo esportivo de qualidade e a trabalhar em televisão. Aprendi especialmente com dois grandes profissionais, Marco Mora, ex-diretor de esporte da Globo, que hoje mora no céu e Cleber Machado, a quem considero um amigo querido. Serei eternamente grato aos dois. O SporTV e a TV Globo que conheci não existem mais. Muita coisa mudou. Eu também mudei e continuo em busca de transformações e novos desafios. Agradeço a todos pelo carinho de sempre. Em breve a gente se vê de novo”, publicou Cereto.

LEIA MAIS: