Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Gui Santos retira seu nome do Draft 2021 da NBA

Decisão partiu do próprio atleta, que visa ser um candidato mais interessante em 2022

Rafael Costa
Estudante de Rádio, TV e Internet, apaixonado por esportes desde pequeno e com vontade de levar o basquete. Atualmente, aprendendo a ser narrador e jornalista.

Crédito: Divulgação / Washington Wizards

De acordo com Jon Chepkevich, analista de jovens prospectos para a NBA, o ala brasileiro não estará no Draft 2021. Apesar de ter dispensado a seleção brasileira para as Olimpíadas de Tóquio 2020, o jogador decidiu que não era o momento de tentar uma vaga. Gui Santos realizou treinamentos com oito equipes da liga e certamente entrou no radar dos olheiros.

A SAÍDA DO DRAFT

Com apenas 19 anos, o jovem atleta optou por se preparar por mais um ano, atuando pelo Minas no Brasil. De fato, o primeiro passo foi dado e seu nome já ronda entre os times da maior liga do mundo. A estratégia era clara: participar das atividades do draft e conhecer os times, assim, se preparando para o ano que vem. Como ainda é um jogador muito jovem e com pontos a melhorar, fazer parte do processo era fundamental para o futuro. Seu foco estará no Draft de 2022, onde o mesmo promete ser um prospecto interessante.

REPERCUSSÃO INTERNACIONAL DE GUI SANTOS

Atuando no Brasil desde o início de sua carreira, o atleta foi convocado para o Nike Hoop Summit em 2021, no time World. O evento internacional é um importante centro de treinamento para futuros atletas. Assim, ajudou a desenvolver jogadores como Anthony Davis, Karl Anthony Towns, Julius Randle, Nikola Jokic e Kyrie Irving, todos estrelas da NBA hoje.

Outros brasileiros que participaram do evento conseguiram o sonho de entrar na liga. Como Lucas Nogueira, Raul Neto e o mais recente da lista, Didi Louzada, que integrou o time World em 2019. Didi enfrentou James Wiseman, Isaac Okoro e Cole Anthony, três jovens atletas que já são titulares em seus times.

FUTURO NO BRASIL

Com a decisão de ficar mais um ano no Brasil, Gui Santos ganha a oportunidade de melhorar seus fundamentos. Ainda mais que seu clube, o Minas, jogará a Basketball Champions League Americas, mais importante competição sul-americana de basquete. No último NBB, atuou como o 6º homem da equipe, sendo fundamental na rotação. Teve médias de 7.8 pontos, 5.2 rebotes e 1.5 assistências por jogo. Venceu os prêmios de Maior Evolução do NBB 2020/21 e Destaque Jovem da competição. Nas temporadas 2018/19 e 2019/20, atuou apenas em 7 jogos somados, mas em 2020/21, esteve em quadra em 35 ocasiões.

Embora não participe dessa edição do Draft, suas qualidades físicas são pontos chave em seu jogo. Possui uma versatilidade para atuar tanto como ala-armador e ala, junto a uma altura de 2.02m. Briga dentro do garrafão por rebotes e trabalha bem no poste baixo, mas ainda peca nos arremessos.