Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Euro: Itália elimina Bélgica com golaço de Insigne e avança às semifinais

Itália conseguiu superar a seleção da Bélgica com uma ótima atuação principalmente no primeiro tempo; Spinazzola deixou o campo lesionado

Fabrício Carvalho
Jornalista formado / Rio de Janeiro. Redator de notícias, artigos e relatos sobre futebol nacional e internacional, basquete e esportes americanos.

Crédito: UEFA EURO 2020/Twitter

Bélgica Belgium 1-2 Italy Itália
UEFA Euro 2020 - Quartas de Final

A Itália avançou às semifinais da Euro 2020 ao vencer a Bélgica nesta sexta-feira por 2 a 1 em um jogo extremamente movimentado na Allianz Arena.

Os italianos marcaram duas vezes no primeiro tempo com Nicolò Barella e Lorenzo Insigne após dominância nos minutos finais. Porém, a Bélgica diminuiu nos acréscimos com Romelu Lukaku de pênalti.

Na segunda etapa, a Itália voltou pressionando bastante, mas os belgas reagiram e chegaram perto do gol em muitas oportunidades, principalmente depois que Spinazzola deixou o campo lesionado e forçou uma postura mais defensiva dos italianos, que conseguiram administrar o placar e vencer o jogo.

A seleção italiana voltará à campo na terça-feira, a partir das 16h pelo horário de Brasília, para enfrentar a Espanha na semifinal que será disputada no Wembley.

Primeiro tempo

Apesar das linhas de marcação das duas seleções ficarem no campo defensivo na maior parte do tempo, o jogo acabou sendo bastante movimentado devido à rapidez nas transições e trocas de passe, tanto da Itália, quanto da Bélgica.

A primeira jogada efetiva foi da Bélgica logo no primeiro minuto com De Bruyne passando bem pela defesa para Lukaku que tentou alcançar a bola na grande área mas parou em Donnarumma que chegou antes.

Depois dos belgas começarem mais com a posse, os italianos começaram a tentar reagir, mas ainda faltava profundidade para alcançar o último terço do campo e finalizar as jogadas, posicionando-se inteiramente no campo de ataque.

Na primeira chegada, os italianos marcaram o primeiro gol aos 13′ depois que Insigne fez cruzamento rasteiro para Di Lorenzo dentro da pequena área Bonucci completar às redes. Porém, o VAR anulou após detectar impedimento duplo.

Aos 22′, a Bélgica teve ótima chance após roubada de bola pelo meio. Kevin De Bruyne foi lançado com liberdade na direita para ficar 1v1 contra o goleiro. O atacante belga chutou firme, mas Donnarumma espalmou e fez uma excelente defesa.

Em novo contragolpe belga, foi a vez de Kevin De Bruyne lançar do campo de ataque para Lukaku arrancar na direita e puxar do pé esquerdo para o direito para chutar rasteiro. O goleiro Donnarumma se esticou e fez uma grande defesa, aos 24′.

Passando a atacar no 3-2-5 e aproveitando mais das transições ofensivas, a Itália cresceu na partida e igualou novamente as ações. Porém, mesmo com as chances melhores para os belgas, foram os italianos que abriram o placar, em erro na saída de bola.

Em cobrança de falta, a defesa belga cortou e impediu que Immobile tivesse condições de finalizar. Porém, Vertonghen acabou entregando a bola nos pés de Veratti na entrada da grande área, precisando apenas cruzar para Barella concluir dentro da grande área driblando três marcadores antes de abrir o placar aos 31′ do primeiro tempo.

Os italianos seguiram dominantes do restante da primeira etapa e quase ampliaram aos 41′ na finalização de Chiesa pelo lado direito da grande área. A bola passou muito perto do gol adversário. No entanto, a seleção da Itália aproveitou a oportunidade final do primeiro tempo e ampliou com um golaço.

Insigne recebeu de Barella no meio-campo pelo lado esquerdo, avançou contra a última linha de marcação até perto da grande área e chutou de fora no ângulo esquerdo para marcar um dos melhores gols da Euro 2020 e impedir qualquer chance do goleiro Courtois defender.

Quando tudo indicava que a Itália sairia do campo com dois gols de vantagem, a Bélgica conseguiu diminuir nos acréscimos depois que Doku foi derrubado por Di Lorenzo no lado esquerdo da grande área. Lukaku cobrou no meio e venceu o goleiro Donnarumma.

 

Segundo tempo

As duas equipes voltaram sem alterações, mas assim como ocorreu no primeiro tempo, a seleção italiana construiu mais nos primeiros minutos da segunda etapa.

Logo aos 2′, Insigne cortou do lado esquerdo e achou Verratti na grande área depois de cruzamento. Mesmo sob pressão, conseguiu achar Chiesa em condições de finalizar, mas a bola acabou saindo sem oferecer perigo.

Os belgas tentaram equilibrar mais as ações com marcação em blocos altos e uma tentativa de controlar mais a posse no meio-campo, mas ainda encontrava muita dificuldade em encontrar espaços para concluir jogadas.

Entretanto, quando conseguiu uma oportunidade para arrancar em velocidade, a Bélgica quase empatou o jogo. Doku fez o lançamento na esquerda para Kevin De Bruyne nas costas da defesa italiana. Na ponta, fez o cruzamento para Lukaku completar na pequena área, mas a bola resvalou no corpo de Spinazzola que salvou a Itália e impediu ao impedir a finalização.

Para tentar equilibrar novamente o jogo, Roberto Martínez mexeu na seleção para os minutos finais com as entradas de Mertens e Chadli nos lugares de Tielemans e Meunier. Em poucos segundos, as duas alterações quase renderam no gol de empate.

Em sua única jogada na partida, aos 29′, Chadli arrancou em profundidade pela esquerda depois de ser acionado por Mertens e deu um toque rasteiro na bola para a grande área. Porém, a bola acabou passando por Lukaku e Hazard, saindo sem oferecer perigo. Pouco depois, Chadli sentiu lesão nas coxas e deixou o campo para a entrada de Praet.

A dinâmica da partida diminuiu com as paralisações para substituições. Roberto Mancini acionou Cristante e Belotti nos lugares de Verratti e Immobile. Em seguida, Spinazzola pediu para sair após sentir lesão e deixou o campo chorando deitado na maca. Berardi e Emerson entraram, pois Insigne também saiu.

Quando o jogo foi retomado, a seleção da Bélgica ficou mais com a posse diante de uma Itália mais recuada no campo defensivo. Aos 39′, os belgas ameaçaram em jogada individual de Doku que recebeu na esquerda e driblou três marcadores para encher o pé na entrada da área, levando muito perigo.

Já na marca dos 45′, De Bruyne teve uma boa oportunidade ao bater falta perto da grande área, mas uma falta no goleiro Donnarumma foi marcada após colisão entre Witsel e Chiellini.

Na jogada final da partida, aos 51′, a Bélgica pressionou após mais uma jogada individual de Doku pela esquerda, mas o cruzamento foi cortado por Chiellini antes de Kevin De Bruyne alcançar.

 

FICHA TÉCNICA
BÉLGICA 1-2 ITÁLIA

Data: 02/07/2021, 16:00
Estádio: Allianz Arena
Árbitro: Slavko Vincic (Eslovênia)

Gols: 1T 31′ Barella (Itália); 1T 44′ Insigne (Itália); 1T 47′ Lukaku (Bélgica)

Substituições – Bélgica: Chadli (Meunier); Mertens (Tielemans); Praet (Chadli)

Substituições – Itália: Cristante (Verratti); Belotti (Immobile); Berardi (Insigne); Palmieri (Spinazzola); Rafael Tolói (Chiesa)

Bélgica (3-4-2-1): Courtois; Alderweireld, Vertonghen, Vermaelen; Meunier, Witsel, Tielemans, Thorgan Hazard; Doku, De Bruyne, Lukaku. Técnico: Roberto Martinez

Itália (4-3-3): Donnarumma; Di Lorenzo, Bonucci, Chiellini, Spinazzola; Barella, Veratti, Jorginho; Chiesa, Immobile, Insigne. Técnico: Roberto Mancini

LEIA MAIS