Os 5 maiores jejuns de título da NBA

Com a conquista nesta temporada, o Milwaukee Bucks acabou com uma das maiores secas de título da história da NBA

Luís Martinelli
Jornalista, fã de esportes americanos (NFL, NHL, MLB e NBA), futebol australiano e de fantasy sports. Criador dos @BlogNEJ, @BrasilFooty e @ViciadoFSports

Crédito: Justin Casterline/Getty Images

Na última terça-feira (22), o Milwaukee Bucks conquistou o título da temporada 2020-21 da NBA. Dessa forma, o time de Giannis Antetokounmpo acabou com um jejum de 49 anos sem título da liga. Anteriormente, o até então único título dos Bucks foi vencido na temporada de 1971. Na ocasião, liderados por Kareem Abdul-Jabbar, o time do Milwaukee varreu o Baltimore Bullets, atual Washington Wizards, em quatro jogos. Posteriormente, a equipe chegou na decisão em 1973-74, mas foi derrotada pelo Boston Celtics, em sete partidas.

No entanto, com a vitória nesta edição das NBA Finals, os Bucks acabaram com a quinta maior seca de títulos da história da liga.

Sendo assim, confira abaixo os cinco maiores jejuns de título da NBA.

5 maiores jejuns de título da NBA

Sacramento Kings: 70 anos

Você sabia que o Sacramento Kings já foi campeão? Pois é. Os Kings venceram na temporada 1950-51. Porém, a equipe não estava na Califórnia, mas em Rochester, no estado de New York. Além disso, a equipe se chamava Rochester Royals naquela época.

Na grande final, os Royals bateram o New York Knicks fazendo 4 a 3 na série. O time de Rochester teve a liderança de Arnie Risen, que teve médias de 21,7 pontos por jogo e 14,3 rebotes contra os Knicks.

Deste então, o Sacramento Kings nunca mais chegou na final da NBA. Consequentemente, a franquia também possui a maior seca idas às Finals atualmente. Por fim, o momento do Sacramento não é muito bom, pois também tem o pior jejum de idas aos playoffs. Os Kings estão há 15 temporadas sem disputar um jogo de postseason.

Atlanta Hawks: 63 anos

Assim como o Sacramento Kings, os Hawks também têm apenas um título na história da franquia. E, curiosamente, o time não era de Atlanta, mas do Missouri e se chamava St. Louis Hawks.

Na temporada 1957-58, os Hawks bateram o Boston Celtics em seis partidas. Os principais jogadores naquelas finais foram Bob Pettit (29,3 pontos e 17 rebotes) e Cliff Hagan (25,2 pontos e 9,7 rebotes).

Depois do título em 1958, o St. Louis Hawks bateu na trave duas vezes em temporadas seguidas (1960 e 1961). Todavia, a equipe também tem a segunda maior seca de idas à grande decisão da NBA, de 51 temporadas.

Antes de Trae Young levar o Atlanta Hawks nas finais da Conferência Leste, o time estava sem ir à pós-temporada em três anos seguidos.

Phoenix Suns: 53 anos

O Phoenix Suns teve a chance de acabar com o seu jejum de títulos, chegando a liderar as finais da NBA deste ano por 2-0. No entanto, não foram páreos para Giannis e companhia.

Ao passo que Kings e Hawks conquistaram pelo menos um título, esse não é o caso dos Suns. A equipe começou a disputar a liga em 1968-69 e ainda busca a conquista inédita. A franquia do deserto já disputou três Finals: além de 2021, os Suns perderam em 1976, para o Boston Celtics de Jo Jo White, Dave Cowens e John Havlicek, e, posteriormente, na temporada 1992-93, para o Chicago Bulls de Michael Jordan e Scottie Pippen.

Anteriormente à derrota na decisão deste ano, o Phoenix Suns estava desde 2010-11 sem frequentar a pós-temporada.

Los Angeles Clippers: 51 anos

Assim como o Phoenix Suns, o Los Angeles Clippers nunca conquistou um título da NBA. Entretanto, a equipe estreante em 1970-71, como Buffalo Braves, tem um agravante: os Clippers sequer chegaram na final da liga. Apenas nesta temporada o time de LA chegou mais perto, mas foram derrotados pelo Phoenix Suns por 4 a 2 na decisão do Oeste.

Certamente, o histórico do Los Angeles Clippers é ruim não apenas chegando na decisão de conferência, mas também na pós-temporada como um todo. Os Clippers colecionam recordes negativos. Por exemplo: maior sequência história sem ir aos playoffs (15 temporadas, empatado com os Kings) e a pior sequência sem vencer uma série na história (29 anos). Por fim, antes de 2021, o time ainda tinha o maior período sem ir à final de conferência na liga.

New York Knicks: 48 anos

Anteriormente, o Milwaukee Bucks ocupava o quinto posto de maiores jejuns de títulos da história da NBA. Todavia, com o título conquistado em 2021, o New York Knicks assume a quinta posição desse seleto ranking. Em contraste com os outros times que já levantaram a taça que estão na lista, Kings e Hawks, os Knicks venceram dois títulos da liga. Nas duas ocasiões, em 1970 e 1973, a equipe de New York bateu o Los Angeles Lakers, por 4 a 3 e 4 a 1, respectivamente. Willis Reed, Dave DeBusschere, Dick Barnett, Walt Frazier, Bill Bradley estiveram presentes nos dois títulos.

Nesse meio tempo, os Knicks perderam a decisão de 1972 para os Lakers em cinco jogos. Posteriormente, a equipe do Madison Square Garden foi derrotado em mais duas NBA Finals: 1994, para o Houston Rockets, e 1999, para o San Antonio Spurs.

Antes de serem eliminados na 1ª rodada da pós-temporada deste ano para o Atlanta Hawks, os Knicks ficaram sete anos sem ir aos playoffs.

LEIA MAIS

Com 50 pontos de Antetokounmpo, Milwaukee Bucks vence Phoenix Suns no jogo 6 e conquista o título da NBA 2020-21

Suns buscará seu primeiro título na NBA; veja como foram as finais anteriores