Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Quem é Momiji Nishiya, japonesa que desbancou Rayssa Leal no skate street feminino na Olimpíada de Tóquio

Atleta faturou o ouro na modalidade

Pedro Paulo Lemes
Pedro é goiano e desde sempre apaixonado por esportes. Por influência de seu avô passava noites em claro para assistir fórmula 1 e sempre que possível vai ao OBA ou serra dourada para assistir o vila nova, inclusive sonha em um dia ver o colorado na série A (iludido). A relação com os esportes americanos começou em 2015 na final de conferência entre patriots e broncos durante uma viagem a Boston, desde então adotou a cidade na NFL, NBA e MLB. Na NHL seu coração saiu da rota e foi parar com o Toronto Maple Leafs e com o Colorado Avalanche. ‘On pra conhecer e falar de qualquer esporte, principalmente acompanhado de um belo café’.

Crédito: Ezra Shaw/Getty Images

Na madrugada desta segunda-feira (26/07) o Brasil inteiro se encontrou completamente alucinado com a prova de skate street das olimpíadas de Tóquio, o motivo? Rayssa Leal e todo seu carisma que cativou a todos. Mas a nossa fadinha do skate não ficou com o ouro por conta de uma Japonesa, Momiji Nishiya, também de 13 anos e com uma habilidade absurda na modalidade

Nishiya nasceu em Osaka (Japão) em 30 de agosto de 2007 e começou a se aventurar em cima das 4 rodinhas aos 5 anos, por grande influência de seu irmão mais velho. Desde então a atleta vem se destacando na cena do skate e enfileirando pódios nos últimos eventos.

Em 2019 ela participou dos X Games, evento realizado em Minneapolis – Minnesota, e com uma nota de 90.00 a jovem garantiu a medalha de prata , perdendo apenas para Aori Nishimura, que obteve nota de 92.00.
2 anos após os X Games de Minneapolis foi a vez de a atleta competir no Campeonato Mundial de skate street de 2021, realizado em Roma – Itália. Neste evento ela conseguiu 14.17 de nota e também ficou com o segundo lugar, e novamente perdeu para sua compatriota Aori Nishimura (14.76). nesta ocasião Rayssa Leal ficou em 3º com nota de 13.47.

Nesta altura do ciclo olímpico Nishiya era a 4ª do ranking mundial e certamente chegaria como uma das principais candidatas para a conquista da primeira medalha de ouro olímpica da história do skate street feminino.
Após se classificar bem nas séries de classificação Nishiya começou mostrando sua força na primeira volta da final, garantindo a segunda melhor nota.

Na segunda volta ela não conseguiu repetir o desempenho e teve uma queda em sua nota, mas a brincadeira realmente começou nas manobras individuais quando a disputa ficou completamente aberta e com várias atletas entrando e saindo na zona de pódio.

Momiji conseguiu segurar a pressão de estar correndo em casa e na penúltima manobra conseguiu passar a primeira colocação com uma ótima manobra jogando a pressão para Rayssa Leal, que em sua última manobra precisava de uma nota maior que 3, mas a Brasileira errou o movimento e Momiji Nishiya teve a oportunidade de garantir o lugar mais alto do pódio.

Uma medalha que reforça o ótimo trabalho do skate Japonês e que evidencia a geração jovem que domina e inspira skatistas por todo o mundo, principalmente quando se trata do skate feminino.

Leia mais:

Gabriel Medina está na semifinal do surfe nas Olimpíadas de Tóquio
Rayssa Leal quer continuar fazendo história e planeja manobra que nenhuma mulher conseguiu em um evento oficial
Olimpíadas de Tóquio 2020: Confira o quadro de medalhas completo