Olimpíadas: Pela primeira vez o Brasil teve um atleta com três pódios na mesma edição; relembre quem conseguiu isso

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o Brasil terá 311 atletas em 28 esportes distintos

Victor Franco
Colaborador do Torcedores

Crédito: Anéis Olímpicos, um símbolo clássico das Olimpíadas (Atsushi Tomura / Getty Images)

Com menos de 10 dias para a Abertura das Olímpiadas, o Brasil vive dias de enorme expectativa, tanto por parte dos atletas, quanto pela torcida. Ao todo, 311 competidores irão representar o nosso país em 28 esportes. O Comitê Olímpico Brasileiro não estipula nenhuma meta de medalhas, mas é esperado que a delegação conquiste 20 medalhas para casa, batendo o recorde do Rio 2016 (19).

Falando nele, o último Jogos Olímpicos marcou um recorde para o esporte brasileiro. O baiano Isaquias Queiroz, canoísta de velocidade, foi ao pódio em três oportunidades: prata nas provas C-1 1000m e C-2 1000m e bronze no C-1 200m. Com esse resultado, o atleta se tornou o primeiro competidor brasileiro a conquistar três medalhas em uma edição na história das Olimpíadas.

 

Início da carreira e evolução

Natural de Ubaitaba, cidade de 20 mil habitantes, Isaquias teve uma infância de muitas dificuldades. Em 2011, aos 17 anos, ele foi campeão mundial júnior em Brandenburg, na Alemanha. Dois anos depois, conquistou suas primeiras medalhas no Mundial Adulto: ouro no C-1 500m e bronze no C-1 1000m. Dali pra frente, o baiano se firmou como um dos principais canoístas do planeta. Foram mais quatro medalhas em mundiais, além de outras três nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, até as Olímpiadas do Rio.

Na Cidade Maravilhosa, os seus resultados já foram falados. Prata nas provas de C-1 1000m e C-2 1000m (ao lado do também baiano Erlon de Souza) e bronze no C-1 200m, medalhas que o deram muita visibilidade entre a torcida brasileira.

 

Atual ciclo olímpico

Desde do Rio 2016, Isaquias Queiroz continuou se destacando no cenário internacional. Em Mundiais, ele conquistou três medalhas de ouro e três de bronze. Nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em 2019, o baiano foi ouro na prova de C-1 1000m. Atualmente, ele se encontra entre os cinco primeiros no ranking mundial e é atleta do Flamengo. Em entrevista ao Band Sports, Isaquias disse que irá buscar o seu primeiro ouro olímpico em Tóquio.

 

SAIBA MAIS

Olimpíadas: Quem foi o primeiro medalhista do Brasil na história?

Jogos Olímpicos: Onde estão os medalhistas de ouro no futebol em 2016?