Olimpíadas de Tóquio: Brasil vence a Alemanha com Hat-trick de Richarlison

O Brasil venceu a Alemanha por 4 a 2, com show de Richarlison no primeiro tempo e time sonolento no segundo

Wagner Moreira
Formado em audiovisual, jornalista e analista de mídia

Crédito: Toru Hanai/Getty Images

Brasil e Alemanha estrearam nas Olimpíadas em Yokohama, estádio da final da Copa do Mundo entre os dois times em 2002, quando o Brasil se tornou penta campeão do Mundo.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O confronto também é o mesmo da final das Olimpíadas do Rio, que marcou o primeiro ouro olímpico brasileiro.

Talvez inspirado por essas coincidências, a Seleção Brasileira foi bem no primeiro tempo e diminuiu o ritmo no segundo.

Vitória de 4 a 2 que poderia ter sido mais tranquila.

O jogo

O Brasil veio com um time muito técnico e ofensivo, uma dupla de volantes que marca e joga, formada por Bruno Guimarães e Douglas Luiz, além de um ataque rápido com Antony, Claudinho, Matheus Cunha e Richarlison.

A Alemanha vem para competição sem tantos destaques individuais, destaque para Maximilian Arnold, bom meia do Wolfsburg.

Escalações de Brasil e Alemanha

1ºtempo de Richarlison

O primeiro tempo foi um atropelo do Brasil desde os primeiros instantes, com a Alemanha assistindo ao jogo.

Logo aos 6 minutos, Richarlison abriu o placar, jogada de Matheus Cunha com Antony e finalização do Pombo.

O Brasil continuou dentro do campo alemão e empilhando chances, antes dos 15, o ataque brasileiro já havia chutado 5 vezes contra Müller.

Aos 21, Pombo de novo, Bruno Guimarães, que fazia chover no meio campo, aciona Arana que cruza na cabeça de Richarlison, 2 a 0.

O Hat-trick veio ainda antes dos 30, Richarlison no contra ataque puxado por Matheus Cunha, o Brasil fazia a festa na defesa lenta da Alemanha.

A Seleção Brasileira não parava, concentração e nível de atenção altíssimo do time de Jardine.

Ainda no primeiro tempo, os brasileiros poderiam ter ampliado, mas Matheus Cunha perdeu pênalti aos 45.

2ºtempo com susto

O segunda etapa começou com Torunarigha, reforçando o sistema defensivo no lugar de Pieper, muito mal no primeiro tempo.

Torunarigha sofreu ataques racistas em amistoso recente contra Honduras, fazendo a Seleção da Alemanha abandonar a partida.

“Quando um dos nossos jogadores sofre ofensas racistas, continuar jogando não é uma opção”, disse o técnico Stefan Kuntz na ocasião.

Em campo a melhora da Alemanha foi grande e aos 11, Amiri diminuiu em chute de fora da área.

O Brasil respondeu e o jogo ficou mais aberto, com chances para os dois lados.

Em um dos ataques, Arnold foi expulso por parar Daniel Alves com falta.

Jardine tentou sangue novo com Malcom, Reinier e Paulinho, no lugar de Claudinho, Richarlison e Antony.

O Brasil perdeu completamente a concentração e a Alemanha veio para cima mesmo com um a menos.

Aos 38 minutos, Ache, de cabeça, diminuiu ainda mais a vantagem brasileira.

O final virou um drama, mas nos acréscimos Paulinho aliviou as coisas para o Brasil, 4 a 2.

LEIA MAIS

Olimpíadas: Pelé homenageia Marta: “Sua conquista significa muito mais que um recorde pessoal”

Olimpíadas de Tóquio: Com show e recorde de Marta, Brasil goleia a China na estreia