Raio-X: como foram os últimos trabalhos de Enderson Moreira, novo técnico do Botafogo

Enderson Moreira é o segundo técnico a passar pelo clube nesta temporada

Wilson Pimentel
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/ Ceará

O Botafogo tem um novo técnico para tentar estancar a crise causada pelos maus resultados na Série B do Campeonato Brasileiro: Enderson Moreira. Ele chega ao clube após acumular passagens por 12 clubes do futebol brasileiro.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Desde a saída de Marcelo Chamusca, a diretoria alvinegra buscava a contratação de um treinador com experiência. A princípio, Lisca e Vanderlei Luxemburgo eram os favoritos. Entretanto, o clube fracassou nas negociações. Dessa forma, ele chegou a General Severiano para reconduzir o Botafogo a elite do futebol nacional.

Antes de fechar com Enderson Moreira, outros nomes foram cogitados pela diretoria alvinegra. Nesse ínterim, Eduardo Baptista e Felipe Surian foram contatados. No entanto, rejeitaram o convite do clube. Por outro lado, outros profissionais foram oferecidos ao clube por empresários e intermediários da bola.

A princípio, os veteranos Jorge Fossati, ex-Internacional e Marcelo Oliveira, ex-Cruzeiro foram lembrados internamente. Entretanto, os nomes não foram bem aceitos por alguns dirigentes. Até Joel Santana, que está aposentado, ‘cavou’ para o comandar o time na Série B.

Apesar da mobilização dos torcedores nas redes sociais, ‘Papai Joel’ sequer foi cogitado pelo presidente Durcesio Mello para comandar o Botafogo. O curioso é que em nenhum momento Enderson Moreira figurou entre as principais opções do mandatário alvinegro.

Aos 49 anos, o treinador, que é graduado em Educação Física pela Universidade Federal de Minas Gerais, comandou o Ipatinga, Internacional, Fluminense, Goiás, Grêmio, Santos, Athletico-PR, América-MG, Bahia, Ceará, Cruzeiro e Fortaleza.

Esquema tático

À primeira vista, Enderson Moreira costuma ser discreto à beira do campo e evita entrar em rota de colisão com a arbitragem. Além disso, tem o hábito de ser ‘direto e reto’ nas conversas com seus jogadores. Ele tem o perfil estudioso e gosta de focar seus treinamentos na parte tática.

O treinador é adepto do 4-2-3-1, com dois pontas velocistas e um centroavante fixo na área. Seu sistema de jogo pode ser fundamental para fazer Rafael Moura, principal contratação do clube na temporada, deslanchar com a camisa alvinegra. Por outro lado, também gosta de utilizar os esquemas 4-3-3, 3-4-3 e 3-5-2.

À primeira vista, Enderson Moreira gosta de equipes compactas, reduzindo o espaço quando o adversário tem a posse de bola e não abre mão de um sistema defensivo sólido. Em 2017, só para exemplificar, o América-MG teve a melhor defesa da Série B do Brasileirão.

Desempenho em outros clubes

O Torcedores.com listou os principais trabalhos de Enderson Moreira. A princípio, a reportagem levou em consideração as passagens do treinador por clubes como Fortaleza, Goiás, Cruzeiro, Ceará, Bahia, América-MG, Fluminense, Santos e Grêmio. Confira!

Fluminense

Jogos: 38

Vitórias: 18

Empates: 18

Derrotas: 14

Aproveitamento: 52%

Em 2011, Enderson Moreira foi contratado para integrar a comissão técnica permanente do Fluminense. No entanto, comandou a equipe interinamente na Copa Libertadores da América até a chegada de Abel Braga. Quatro anos depois, ele retornou ao clube para a disputa do Campeonato Brasileiro. Posteriormente, foi demitido devido aos maus resultados na competição.

Goiás

Jogos: 188

Vitórias: 98

Empates: 45

Derrotas: 45

Aproveitamento: 60%

Enderson Moreira teve três passagens pelo Goiás. Nesse ínterim, venceu o Campeonato Goiano (2012, 2013 e 2016) e a Série B do Campeonato Brasileiro (2012). É, portanto, o trabalho mais vitorioso da sua carreira. Posteriormente, o treinador retornou ao clube em 2020. Contudo, foi demitido após 10 jogos sem conseguir nenhuma vitória no Brasileirão.

Grêmio

Jogos: 35

Vitórias: 19

Derrotas: 9

Empates: 7

Aproveitamento: 62%

Após deixar o Goiás em 2013, Enderson Moreira foi contratado para substituir Renato Gaúcho no Grêmio. Ele ficou sete meses no cargo. Sem nunca convencer a diretoria e a torcida tricolor, o treinador foi demitido após uma sequência de resultados negativos na Série A do Campeonato Brasileiro.

Santos

Jogos: 30

Vitórias: 16

Empates: 5

Derrotas: 9

Aproveitamento: 58%

Enderson Moreira assumiu o comando do Santos em setembro de 2014. A princípio, seu vínculo com clube ia até dezembro de 2015. No entanto, rompeu o acordo após entrar em rota de colisão com o então presidente Modesto Roma Júnior. Afinal, o treinador ficou insatisfeito com os pedidos negados para reforçar o elenco.

América-MG

Jogos: 111

Vitórias: 43

Empates: 32

Derrotas:36

Aproveitamento: 48%

Foi o trabalho mais longevo de Enderson Moreira. Ele ficou à frente da equipe por duas temporadas. Nesse ínterim, conduziu o América-MG ao título da Série B do Campeonato Brasileiro. Entretanto, ele pediu demissão do clube mineiro para assumir o Bahia em meio à disputa da Série A do Brasileirão.

Bahia

Jogos: 59

Vitórias: 22

Empates: 19

Derrotas: 18

Aproveitamento: 48%

Enderson Moreira chegou cercado de expectativas ao Bahia. Afinal, ele fez bons trabalhos quando comandou o Goiás e América-MG. Porém, o treinador ficou apenas nove meses à frente do Tricolor de Aço. Em 2019, foi demitido do clube após eliminação precoce na Copa do Nordeste.

Ceará

Jogos: 32

Vitórias: 12

Empates: 9

Derrotas: 11

Aproveitamento: 46%

Teve duas conturbadas passagens pelo Ceará. Em 2019, foi contratado para o lugar de Lisca. Porém, acabou sendo demitido após um jejum de oito jogos sem vitória na Série A do Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, ele retornou ao clube para o lugar de Argel Fuchs. Posteriormente, pediu demissão para comandar o Cruzeiro.

Cruzeiro

Jogos: 12

Vitórias: 6

Empates: 3

Derrotas: 3

Aproveitamento: 58%

Chegou com a missão de comandar o Cruzeiro na Série B do Brasileirão. Porém, teve seu trabalho interrompido por pressão do principal patrocinador do clube. O empresário Pedro Lourenço, patrocinador da equipe, disse que tiraria a marca dos Supermercados BH se o treinador não fosse demitido. Após seis jogos sem vitórias, ele ‘rodou’ do clube mineiro.

Fortaleza

Jogos: 23

Vitórias: 12

Empates: 4

Derrotas: 7

Aproveitamento: 57%

Antes de assumir o Botafogo, Enderson Moreira teve breve passagem pelo Fortaleza. Foi segundo treinador após o fim da ‘era’ Rogério Ceni no Tricolor de Aço. Porém, ele não conseguiu emplacar um trabalho convincente e acabou sendo demitido após o time ser eliminado na semifinal da Copa do Nordeste.

LEIA MAIS:

Raio-X: como foram os últimos trabalhos de Lisca, novo técnico do Vasco 

Lucas Pratto no Atlético-MG? O que nós sabemos sobre o interesse do clube no ex-jogador do River Plate 

Paysandu desiste de contratar Bruno César e encerra negociação com ex-Vasco, Corinthians e Palmeiras