Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Raio-X: como foram os últimos trabalhos de Felipe Conceição, novo técnico do Remo

Felipe Conceição assinou contrato com o clube paraense até dezembro de 2021

Wilson Pimentel
Colaborador do Torcedores.com.

Foto: Bruno Haddad/ Cruzeiro

Antes de mais nada, o Remo tem um novo técnico para a sequência da temporada 2021: Felipe Conceição. Após não chegar a um acordo com Geninho, ex-Athletico Paranaense, Botafogo, Corinthians e Vasco, a diretoria azulina agiu rápido no mercado da bola e fechou a contratação do ex-treinador do Cruzeiro.

Desde a saída de Paulo Bonamigo, o treinador estava entre as principais opções do presidente Fábio Bentes para assumir o Remo. Além dele, Antônio Carlos Zago, João Brigatti e Paulo César Gusmão também foram lembrados pelo dirigente azulino.

Embora seja considerado um técnico promissor, Felipe Conceição chega ao Remo sem ter conseguido realizar um trabalho. Afinal, ele foi contestado na maioria dos clubes por onde passou. Dessa forma, acumulou críticas de torcedores e dirigentes ao longo de sua trajetória.

Esquema tático

Antes de mais nada, Felipe Conceição está diante de um dos maiores desafios da sua carreira. A princípio, ele terá espaço curto de tempo para dar um padrão tático ao time. Afinal, a logística na Série B do Campeonato Brasileiro é um dos maiores adversários do Remo.

Por outro lado, o treinador terá de usar todo o seu conhecimento de mercado para indicar reforços de qualidade. Nesse ínterim, terá de ser habilidoso para dispensar alguns jogadores. Além disso, terá de provar para a torcida azulina de que é possível realizar uma boa campanha na competição.

Felipe Conceição, só para exemplificar, é adepto do 4-3-3. Contudo, as críticas sobre o seu trabalho são direcionadas pela falta de variação tática. Apesar do conceito ‘engessado’, ele também utiliza os esquemas 4-1-4-1 e 4-2-3-1 de acordo com seus adversários.

O técnico gosta de escalar suas equipes com dois jogadores de velocidade pelos lados do campo, um meia-ofensivo capaz de organizar o time e um centroavante. Ou seja, um legítimo matador. No Cruzeiro, ele tinha Marcelo Moreno e Guilherme Bissoli para a posição.

Desempenho em outros clubes

O Torcedores.com levantou os números dos principais trabalhos de Felipe Conceição. Vale destacar, antes de mais nada, que a reportagem levou em consideração somente sua passagem por Botafogo, Macaé, Red Bull Bragantino, Guarani, América-MG e Cruzeiro. Confira!

Botafogo

Jogos: 7

Vitórias: 1

Empates: 1

Derrotas: 5

Aproveitamento: 42%

Após passagem bem-sucedida pela base do Botafogo, Felipe Conceição foi promovido para treinar o time profissional em 2017. Ele foi efetivado no lugar de Jair Ventura. Porém, não resistiu a má campanha no Campeonato Carioca e a eliminação precoce na Copa do Brasil para o Aparecidense-GO.

Macaé

Jogos: 8

Vitórias: 2

Empates: 3

Derrotas: 2

Aproveitamento: 45%

Após deixar o Botafogo, Felipe Conceição foi contratado para comandar o Macaé na Série D do Campeonato Brasileiro. Vale lembrar que o Leão foi único representante carioca na competição. Mas foi eliminado no mata-mata pelo Novorizontino-SP. Nesse ínterim, teve aproveitamento semelhante com o do time alvinegro. 

América-MG

Jogos: 30

Vitórias: 16

Empates: 9

Derrotas: 5

Aproveitamento: 66%

Em 2018, foi contratado pelo clube mineiro como auxiliar de Maurício Barbieri. E um ano depois assumiu o time após a saída do treinador. Após um ano e meio à frente do América-MG, Felipe Conceição pediu demissão para comandar o Red Bull Bragantino na Série A do Campeonato Brasileiro.

Red Bull Bragantino

Jogos: 18

Vitórias: 9

Empates: 3

Derrotas: 9

Aproveitamento: 57%

Em 2019, Felipe Conceição ficou sete meses no Red Bull Bragantino. No clube de Bragança Paulista, foi eliminado pelo Corinthians nas quartas de final do Campeonato Paulista. Foi demitido pela diretoria após o time perder por 3 a 0 para o Fortaleza no Campeonato Brasileiro.

Guarani

Jogos: 24

Vitórias: 11

Empates: 4

Derrotas: 9

Aproveitamento: 51%

Após deixar o Bragantino, Felipe Conceição assumiu o Guarani. Ele ficou apenas quatro meses na Campinas. Nesse ínterim, ele tirou a equipe da vice-lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro e levou a briga pelo acesso. Porém, o time perdeu ‘fôlego’ na reta final da competição, não conseguiu o acesso e ficou na 6ª colocação. 

Cruzeiro

Jogos: 19

Vitórias: 8

Empates: 3

Derrotas: 8

Aproveitamento: 47%

Felipe Conceição nunca foi uma unanimidade no Cruzeiro. Além das desconfianças de dirigentes e torcedores, ele colecionou desafetos na Toca da Raposa como Rafael Sóbis. A má campanha na Série B do Campeonato Brasileiro e a eliminação precoce na Copa do Brasil para a Juazeirense contribuíram para sua demissão.

LEIA MAIS:

Especulado no Internacional, Marco Silva é o novo técnico de clube inglês

Cria do Internacional chega para reforçar o sub-20 do Vasco até 2022; veja os lances do novo contratado

Remo anuncia Felipe Conceição, ex-Botafogo e Cruzeiro, como novo treinador; saiba os detalhes