Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Sem Lisca, Botafogo faz ‘lei do silêncio’ em procura por técnico

Fogão está há uma semana sem definir sucessor de Marcelo Chamusca; diretoria evita dar declarações sobre busca por treinador

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Site Oficial do Botafogo

O Botafogo jogará mais uma vez com técnico interino (Ricardo Resende) nesta terça-feira (20) contra o Remo, pela Série B. O time ainda não acertou com o sucessor de Marcelo Chamusca, demitido há uma semana e, por enquanto, ainda não há previsão de quando o nome do novo treinador botafoguense será anunciado.

E, no que depender dos dirigentes do Glorioso, nem mesmo informações sobre as negociações serão divulgadas. De acordo com o Ge, a diretoria alvinegra tem optado por uma espécie de ‘lei do silêncio’ quanto ao assunto do novo técnico. Ninguém da cúpula botafoguense deu declarações oficiais à imprensa sobre a procura por treinador ou até mesmo sobre a má fase do Fogão na Série B.

Dirigentes como o presidente Durcesio Mello, o diretor de futebol Eduardo Freeland e o CEO Jorge Braga ainda não deram entrevistas relativas ao processo para a contratação de um novo treinador para o Botafogo. O mais próximo de algo oficial de dirigentes não foi dirigido à imprensa ou a totalidade da torcida botafoguense. Isto aconteceu numa conversa entre dirigentes e membros de torcida organizada que protestou na última semana, na qual também estiveram jogadores líderes do elenco

Um dos pronunciamentos fora feito por Vinícius Assumpção, vice-presidente do clube, depois desta reunião. Apesar de negar a versão de que não teria demitido Chamusca por não ter um substituto definido, tal versão foi aceita por boa parte da torcida e intensificada pela falta de declarações dos dirigentes para desmenti-las.

E a demora pode ficar mais longa com a ida de Lisca, um dos cotados para assumir o Botafogo, para o rival Vasco. Aliás, a própria postura vascaína, com respostas rápidas à demissão de Marcelo Cabo e a chegada do sucessor contrasta com a ‘lei do silêncio’ e a dúvida sobre como o Fogão irá lidar coma  busca por um novo técnico.

LEIA MAIS

Mercado da Bola: Barcelona e Juventus negam troca de Griezmann por Dybala

As melhores notícias de esportes, direto para você