Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Ginástica rítmica do Brasil não avança nas eliminatórias das Olimpíadas

Equipe brasileira formada por Maria Eduarda Arakaki, Deborah Medrado, Nicole Pircio, Geovanna Santos e Beatriz Silva termina em 12° lugar em Tóquio 2020

Marjoriê Cristine
Colaborador do Torcedores

Crédito: Julio Cesar Guimarães/COB

O Brasil deu adeus à disputa da ginástica rítmica nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Na noite de sexta-feira (06/08), a equipe brasileira formada por Maria Eduarda Arakaki, Deborah Medrado, Nicole Pircio, Geovanna Santos e Beatriz Silva ficou em 12° na eliminatória. Como só os oito melhores conjuntos avançavam, o time não avançou à decisão dos Jogos Olímpicos.

+Olimpíadas de Tóquio 2020: Confira o quadro de medalhas completo

O quinteto brasileiro fez duas apresentações e conseguiu um total de 73.250 pontos na prova. Com a música “Hymns to God”, de Offer Nissim/ The Israeli Opera, o Brasil até ia bem na primeira rotação, as cinco bolas. Mas uma das ginastas cometeu uma falha nos segundos finais e o time somou apenas 35.450 pontos, a 13ª melhor nota.

Para avançar à final, a equipe se viu obrigada a fazer uma apresentação impecável na segunda rotação, com três arcos e duas maças. Em um medley composto por “O Canto das três raças, Pratigi, Vegas, Vide Gal, de Clara Nunes, Dj Vegas e Daniela Mercury”, as brasileiras  executaram a série sem erros.

+Isaquias Queiroz é ouro no C1 1000m da canoagem velocidade

A pontuação foi de 37.800, gerando um total de 73.250 pontos, insuficientes para que o quinteto avançasse. A Bulgária ficou em primeiro, com 91.800 pontos de total, seguido pelo Comitê Olímpico da Rússia com 89.050, e pela Itália com 87.150. A final será disputada na madrugada deste sábado (07/08), às 3h20.

LEIA MAIS

Isaquias Queiroz é o 3º maior medalhista do Brasil em Olimpíadas