Torcedores – Notícias Esportivas

Empresário de Nikão rebate versão do Internacional sobre “chapéu” do São Paulo

Nikão estava acertado com o Internacional, mas de última hora acordo foi desfeito e destino será o São Paulo; empresário e direção gaúcha travam guerra de versões

Matheus D'Avila
Colaborador do Torcedores

Crédito: Athletico / Divulgação

O Internacional estava confiante que contaria com Nikão para a temporada de 2022. Depois de costurar toda a negociação com o atacante ex-Athletico, os colorados foram frustrados nos últimos movimentos do contrato. De acordo com a direção, o insucesso do acordo se deve a uma pedida de última hora por parte do empresário, Paulo Pitombeira. Os dirigentes alegam que o representante do jogador dobrou a exigência de comissão, solicitando um pagamento de R$ 4 milhões para si. Por isso, o acordo acabou sendo desfeito.

Contudo, a versão colocada pelo Internacional é completamente desmentida por Pitombeira. Segundo ele, a diretoria gaúcha vinha “enrolando” na assinatura do vínculo com o atleta. O empresário afirma que o negócio estava encaminhado desde a virada do ano e que pequenas solicitações contratuais pedidas por Nikão não foram cumpridas pelos dirigentes com agilidade. Logo, houve um desgaste nas relações. Como resultado, o negócio acabou se desfazendo naturalmente.

Nikão atuará no São Paulo em 2022. O acordo com os paulistas foi costurado pelo diretor-executivo, Rui Costa, que já havia trabalhado com o atleta no Paraná. O anúncio oficial está previsto para as próximas horas.

Nikão

O atacante de 29 anos começou no futebol na base do Mirassol, mas logo foi para o Palmeiras. Ficou no time até 2008, sem jogar no profissional, e foi para o Santos. No Peixe ficou por dois anos, mas também não teve chances na equipe e acabou no Atlético-MG, onde ficalmente estreou como profissional. Não conseguiu sequência e passou a rodar pelo futebol brasileiro. Defendeu Vitória, Bahia, Ponte Preta, América-MG, Linense e Ceará, sempre ligado ao Galo. Em 2015 fechou em definitivo com o Athletico Paranaense, clube no qual se tornou ídolo. São sete temporadas pelo Furacão, com dois títulos de Copa Sul-Americana, uma Copa do Brasil e uma Copa Suruga. Em 2021, Nikão disputou 51 jogos, marcou 11 gols e deu 12 assistências.

Endrick quase faz golaço em jogo-treino do Palmeiras; veja o lance

Cristiano Ronaldo no Barcelona? Português pode estar de saída do Manchester United; entenda 

Lúcio crava jogador mais difícil de marcar na Copa do Mundo de 2002