Torcedores – Notícias Esportivas

Fórmula 1: Jenson Button crava favorito para a temporada 2022

F1 terá sistema de pontuação diferenciado e algumas alterações para 2022

Cido Vieira
Jornalista graduado. Redator do Torcedores.com desde 2017. Repórter na rádio Provisão FM Caruaru.

Crédito: Divulgação - F1

A temporada 2022 da Fórmula 1 está em sua contagem regressiva. Falta um mês para os motores roncarem e cresce a expectativa de como será o páreo pelo título do mundial de pilotos e de construtores. Diante das novidades em termos de regulamento que estão chegando na principal categoria do automobilismo, o britânico Jenson Button projetou o ano e cravou a equipe favorita à conquista.

“Tenho que dizer Mercedes. Então é a luta entre Lewis Hamilton e George Russell. Acho que a Red Bull foi forte no ano passado, mas ao longo da temporada a Mercedes chegou cada vez mais perto e eles os ultrapassaram em ritmo absoluto”. A equipe tem uma nova dupla de pilotos a partir deste ano com a chegada de Russell, então é bem possível que dois britânicos possam lutar pelo campeonato”, disse o ex-companheiro de Hamilton na F1, em entrevista à “SkySports”.

Na visão do ex-piloto de F1, não haverá grandes mudanças no ranking das equipes, mas destacou que a Ferrari pode voltar a surpreender no grid para voltar a brigar por títulos.

“A Ferrari foi quem deu o maior passo à frente, eu diria, então possivelmente a Scuderia pode estar na briga também com sua forte dupla de pilotos”, acrescentou Button.

O início da temporada 2022 na Fórmula 1 será no dia 18 de março, com os treinos-livres do GP de Sahkir, no Bahrein. Antes disso, as equipes já começam a focar na pré-temporada, com testes dos novos carros. Nesta sexta-feira (18), a Mercedes apresentou seu modelo. Em termos de design, a escuderia alemã voltou a apostar em uma tonalidade com o cinza em destaque.

Mais da metade das equipes já apresentaram seus carros oficialmente. Presente no evento da Mercedes, Lewis Hamilton revelou hoje que nunca cogitou a possibilidade de aposentadoria após os episódios ocorridos no GP de Abu Dhabi, onde perdeu o título para Max Verstappen, da RBR, em final de prova conturbado e repleto de emoção e polêmica.