Torcedores – Notícias Esportivas

Venda de Savinho para o Grupo City entra no TOP 5 das maiores negociações da história do Atlético-MG

Negociação de Savinho com o Grupo City rendeu cifras milionárias ao Atlético-MG

Wilson Pimentel
Jornalista esportivo desde 1998. Cobriu os principais eventos esportivos da última década. Passou pelas redações do SBT, Record TV, CNT, Esporte Interativo, Rádio Tupi, Rádio Brasil e Rádio Manchete. É correspondente de veículos de comunicação da Colômbia, Croácia, Paraguai e Portugal. Está no Torcedores.com desde 2019.

Crédito: Divulgação/ Atlético-MG

O atacante Savinho, antes de mais nada, entrou para uma seleta lista do Atlético-MG. Negociado com o Grupo City por 6,5 milhões de euros (R$ 38 milhões, pela cotação atual), ele passou a integrar o Top 5 das maiores negociações da história do clube.

Nascido em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, o garoto de apenas 17 anos chegou ao Galo em janeiro de 2019. Na ocasião, o clube enviou um observador técnico para analisar o desempenho dele na Copa Cidade de Duque de Caxias.

Em 2018, por exemplo, o atacante era o craque do Duque Caxiense Football Academy. A equipe administrada por empresários tem parceria com os principais clubes brasileiros como o Atlético-MG, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Palmeiras e Santos. Porém, o Galo foi mais rápido e garantiu a ida da joia para a Cidade do Galo.

Franzino, ele se destacava desde cedo pela velocidade, habilidade, dribles curtos e precisão nas finalizações. Nesse ínterim, marcou 19 gols em 10 jogos. Por isso, Savinho foi convocado para fazer testes no clube. Posteriormente, assinou o primeiro contrato com o Atlético-MG.

A venda de Savinho superou quatro transações feitas pelo Atlético-MG em 2021: Léo Sena para o Spezia (R$ 8,1 milhões), do zagueiro Gabriel para o Yokohama FC (R$ 10,2 milhões), do meia David Terans para o Athletico (R$ 7,5 milhões) e Marrony para o Midjtylland (R$ 27,5 milhões).

Qual a posição de Savinho no ranking do Atlético-MG?

A maior negociação feita pelo Atlético-MG foi em 2013. Pouco depois de conquistar a Copa Libertadores da América, Bernard foi vendido para o Shakhtar Donetsk por 25 milhões de euros (R$ 75 milhões, à época).

A segunda colocação no ranking do Galo pertence ao lateral-direito Emerson Royal. Em 2019, o Barcelona investiu 12,1 milhões de euros (R$ 50,8 milhões, à época) para tirá-lo do futebol brasileiro. Posteriormente, o defensor foi negociado com o Tottenham.

Sonho de consumo da torcida atleticana, Jemerson trocou o Atlético-MG pelo Monaco em 2016. A operação rendeu aos cofres do Galo a bagatela de 11 milhões de euros (R$ 48 milhões, pela cotação atual). Ele está, portanto, na terceira colocação.

Junior Alonso, capitão do Atlético-MG nas conquistas do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil de 2021, está na quarta posição. O Krasnodar, da Rússia, pagou US$ 8 milhões (R$ 45,5 milhões) para tirá-lo do clube alvinegro.

Enquanto isso, Savinho fecha o Top 5 após ser negociado por 6,5 milhões de euros (R$ 38 milhões, pela cotação atual) para o Grupo City. Ele, em outras palavras, superou a vendas de Lucas Pratto para o São Paulo (6 milhões de euros/R$ 20 milhões) e Douglas Santos para a Udinese (6 milhões de euros/ R$ 18 milhões).

No entanto, a saída de Savinho poderá ultrapassar a casa dos 12,5 milhões de euros (R$ 73,6 milhões). Para que isso aconteça, o atacante terá de cumprir alguns objetivos, como número de jogos, gols e assistências. Além disso, o acordo prevê bonificações por participação em competições internacionais e até convocação para seleção brasileira.