Torcedores – Notícias Esportivas

Tapetão? Equador pode perder vaga na Copa do Mundo por convocação de “gato”

Documentos apontam que o lateral Byron Castillo, da seleção do Equador, é colombiano e teria 26 anos, ao invés de 23.

Matheus Expedito
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. 24 anos.

Crédito: Reprodução/Federação Equatoriana de Futebol

A lista de classificados para a Copa do Mundo de 2022 no Catar pode ter uma reviravolta nos próximos meses. Isso porque o Equador viu sua vaga ficar em risco após um julgamento descobrir que o lateral Byron Castillo é, na verdade, nascido na Colômbia. Chamado em algumas oportunidades pelo técnico Gustavo Alfaro, da seleção equatoriana, em partidas das eliminatórias, o atleta do Barcelona de Guayaquil não tinha a naturalização.

Ainda de acordo com o documento divulgado pela imprensa colombiana, o atleta tem 26 anos e não 23, como constava anteriormente. Ou seja, ainda há um possível caso de “gato” na história. As informações são de que Byron nasceu no município de Tumaco, no departamento de Nariño, que fica relativamente perto da fronteira com o Equador. Antes a informação oficial é de que o atleta era natural da cidade General Villamil, na província de Guayas.

Cabe destacar que o defensor jogou a vida inteira como profissional no país equatoriano e poderia ter pedido a naturalização por ter vivido cinco anos no país. O lateral atuou em oito partidas das Eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo de 2022, sendo que sua equipe somou 14 pontos nesses embates. Ainda não há informações sobre uma punição ao Equador.

No entanto, Peru e Colômbia estão atentos à situação e poderiam ser os maiores beneficiados em caso de eliminação do país. Os peruanos teriam a vaga direta no mundial, enquanto os colombianos poderiam disputar a repescagem. Ainda existe a possibilidade dos pontos serem entregues aos rivais dessas oito partidas e, com isso, a seleção chilena entraria na repescagem.

A única coisa que se tem certeza até o momento são os três melhores classificados das eliminatórias sul-americanas. Brasil, Argentina e Uruguai não perdem a vaga na próxima Copa do Mundo em nenhum dos cenários citados.