Home Futebol Luis Fabiano detona sobre comparações de Endrick com Ronaldo

Luis Fabiano detona sobre comparações de Endrick com Ronaldo

Ex-jogador vê etapas sendo queimadas com os jovens atletas da atualidade, mas não deixou de exaltar joia do Palmeiras

Cido Vieira
Jornalista graduado no Centro Universitário Uninter. Trabalho no Torcedores.com desde 2017, desempenhando a função de redator. Sou setorista do futebol pernambucano em rádios locais e um verdadeiro apaixonado pelo esporte bretão.
Luis Fabiano critica comparações de Endrick com Ronaldo

Luis Fabiano em ação pela ESPN (Reprodução - ESPN - YouTube)

PUBLICIDADE

Nome de referência no futebol brasileiro e tendo disputado a Copa do Mundo de 2010, o ex-atacante Luis Fabiano foi entrevistado do podcast Denílson Show nesta segunda-feira (12). Ao avaliar futuros talentos de gerações promissoras, o comentarista da ESPN disse que é preciso ter calma com algumas comparações, citando o caso de Endrick e Ronaldo Fenômeno.

A exemplo do que já tinha opinado anteriormente, Luis Fabiano disse não concordar que o jovem do Palmeiras, já negociado com o Real Madrid, seja comparado com o mesmo potencial do maior artilheiro do Brasil em Copas. Para o ex-jogador Endrick ainda precisa maturar e conquistar o espaço, dentro da sua característica e potencial.

“Até o Endrick, que a gente está falando aí que parece o Ronaldo, que pode ser mais do que Fenômeno. Hoje, os meninos na base já falam em ser o Ronaldo. Eu gosto do Endrick, Vitor Roque, Pedro, mas ainda preciso ver mais coisas, são muitos jovens, a projeção é se tornar grande jogadores, comparar não”, avaliou o ex-jogador.

PUBLICIDADE

Negociado para o Real Madrid por mais de R$ 400 milhões, Endrick defendeu a seleção brasileira pré-olímpica nos últimos dias em solo venezuelano, onde o escrete canarinho perdeu a vaga para os Jogos Olímpicos de Paris.

Luis Fabiano vê carência de centroavantes no Brasil

Ainda no papo com Denílson e Chico Garcia, Luis Fabiano classificou que jogadores do seu perfil estão cada vez mais raros no futebol brasileiro, havendo uma enorme preferência por atuar dos lados do campo.

“Hoje o Pedro faz a função mais parecida do que eu fazia. Eu gostava muito de jogar de costas, prender a bola, esperar o companheiro vir de frente. Hoje o futebol está meio diferente. Não vejo meninos querendo ser centroavante, é tudo ponta, ala”, disse o ex-jogador.