Home Futebol Mauro Cezar compara Dorival Júnior a Leão e diz que técnico foi superestimado

Mauro Cezar compara Dorival Júnior a Leão e diz que técnico foi superestimado

Comentarista lembrou ainda os jogos que Dorival Júnior teve insucessos com o São Paulo na última temporada

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.
Dorival, seleção brasileira

Dorival em coletiva de apresentação da seleção (Staff Images / CBF)

O comentarista Mauro Cezar Pereira, durante o programa Posse de Bola, do UOL Esporte, disse que o técnico Dorival Júnior teve problemas em sua primeira convocação na seleção brasileira e o comparou a Emerson Leão, que comandou o Brasil em 2001 e foi demitido após oito meses no cargo.

PUBLICIDADE

Mauro Cezar lembrou a polêmica convocação do volante Leomar, então no Sport, para a Copa das Confederações daquele mesmo ano, que terminou em fracasso da seleção brasileira.

“Me dá uma sensação até que o cara não acompanha muito futebol internacional, eu fiquei com essa sensação. Eu posso estar enganado, mas me deu essa sensação. Achei a convocação estranha, lembra aquelas convocações do Leão, como Leomar. Enfim, acho até um pouco perigoso”, apontou o comentarista sobre Dorival na seleção.

PUBLICIDADE

“Tudo vai depender também de como as duas seleções europeias vão encarar esses jogos, porque esses amistosos às vezes os caras trocam todo mundo no intervalo, não dão muita bola. Se jogarem mais sério, vai ser um teste mais interessante. Mas, inicialmente, essa convocação não me pegou, não. Achei estranha, buscando muitos jogadores que atuam no Brasil, não estou levando muita fé.”

Mauro Cezar diz que Dorival é superestimado

O comentarista disse ainda que o treinador do São Paulo é superestimado e ganhou esse novo status por conta dos títulos que conquistou com o Flamengo, em 2022, e com o São Paulo, em 2023, que foram duas Copas do Brasil e uma Copa Libertadores da América.

“Acho até que o Dorival não é um técnico desse nível. Ele foi superestimado porque ganhou títulos que mereceu, mas, por exemplo, a campanha do time que ele comandou, o São Paulo, que foi campeão da Copa do Brasil, no Brasileirão foi um desastre. Ficou lá atrás o tempo todo com um elenco que era para fazer muito mais”, disse Mauro Cezar, que concluiu.

“Ganhou um jogo fora de casa, tomou de 5 a 0 do Palmeiras, mas há um recorte favorável. Ele é um cara muito querido na mídia, é muito gente boa, mas também não tem muita opção. Se você olhar para os técnicos disponíveis, você também não tem muita opção. É uma carência do futebol brasileiro, tanto que eles queriam técnico estrangeiro.”

PUBLICIDADE