Home Futebol RMP elege quarteto ofensivo da seleção brasileira para Copa: “Esconder a bola”

RMP elege quarteto ofensivo da seleção brasileira para Copa: “Esconder a bola”

Jornalista avaliou cenário com o atacante Endrick e mais três na linha de frente do Brasil, que seria puro talento visando o Mundial

Luciano Ferreira
Jornalista formado pelo Instituto de Ciências Sociais e Comunicação (ICSC) da Universidade Paulista e com especialização em Jornalismo Esportivo em curso pela Faculdade Cásper Líbero. Sou apaixonado por futebol e amo escrever. Desde 2018 escrevo para blogs e sites, além de produzir conteúdo sobre esportes em geral para o Torcedores.com, onde ingressei em 2020 e passei a ter uma maior regularidade nas publicações em 2022. Experiência com cobertura de futebol e basquete para a Wecel Mídia.
Endrick e Vinícius Júnior

Endrick e Vinícius Júnior na vitória sobre a Inglaterra - Catherine Ivill/Getty Images

O jornalista Renato Maurício Prado, o RMP, analisou o setor ofensivo da seleção brasileira, após vitória por 1 a 0 da Amarelinha diante da Inglaterra, ontem, sábado (23). Na visão do comentarista, se Neymar retornar aos gramados com foco, a tendência é que o Brasil tenha um quarteto com o camisa 10 de armador e três atacantes na frente muito talentoso.

PUBLICIDADE

RMP monta seleção brasileira com Neymar, Endrick e mais dois na linha de frente

“Então é o seguinte, cara, se Neymar voltar a jogar bola algum dia… você imaginar uma linha de frente da seleção com Rodrygo, Endrick, Vini Jr. e o Neymar vindo de dez… cara, em termos de talento ofensivo é uma coisa muita séria, é uma coisa para esconder a bola”, disse o jornalista em discurso em seu canal no YouTube.

“‘Ah mas aí não vão marcar’, depende, o Rodrygo e Vini Jr podem ajudar na marcação, o Endrick também, pois volta para marcar no Palmeiras. O Neymar que já é um cara que não dá para contar muito com ele.”, prosseguiu RMP.

PUBLICIDADE

Dessa forma, projetando a próxima Copa do Mundo, Renato Maurício Prado enfatizou que o quarteto só funcionaria caso Neymar retornasse de lesão, após procedimento cirúrgico no joelho, com vontade de fazer a diferença dentro das quatro linhas.

“Agora, o Neymar desde que venha com tesão de jogar bola na seleção. E com tesão, e aí a coisa é mais complicada, de ser mais um. Se vier para dizer: ‘eu sou a estrela, bola em mim’, aí amigo é melhor nem vir”, concluiu o jornalista.

Brasil vence Inglaterra em amistoso

Foco da análise de RMP, a seleção brasileira superou a Inglaterra no Wembley, em Londres, no primeiro desafio de Dorival Jr. como técnico do Brasil.

O jovem atacante Endrick foi o autor do gol da trunfo da Amarelinha, o que influenciou os elogios de Renato Maurício Prado.

PUBLICIDADE

A joia do Palmeiras fez história ao marcar com a camisa do Brasil aos 17 anos, se tornando um dos mais jovens a anotar um tento vestido com as cores da seleção.

A seleção brasileira volta a campo na próxima terça-feira (26), para mais um amistoso nesta Data Fifa. O Brasil encara a Espanha, às 17h30 (de Brasília), no Santiago Bernabéu. A partida será o segundo desafio de Dorival como treinador do escrete canarinho.