Home Futebol Abel Ferreira antecipa “puxão de orelha” em Endrick no Palmeiras: “É um conselho”

Abel Ferreira antecipa “puxão de orelha” em Endrick no Palmeiras: “É um conselho”

Treinador mencionou necessidade do jovem se manter totalmente focado para evoluir na carreira

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Abel Ferreira e Endrick

Abel fornece instruções para Endrick no Palmeiras (Cesar Greco - Palmeiras)

Apesar do esforço contra o Internacional, Endrick não conseguiu evitar o primeiro revés do Palmeiras no Brasileirão. Cada vez mais perto da saída no time alviverde, o atacante foi alvo de um aviso de Abel Ferreira. Sem citar casos específicos como a ida do atleta em um podcast e a exposição do relacionamento amoroso, o português fez questão de mencionar o dever do camisa 9 em não se perder com fatores extracampo.

PUBLICIDADE

“Ele está disponível, mostrou vontade de continuar conosco. Está focado e quer dar o seu melhor. Espero que não se perca muito com o extra futebol, é um conselho que eu dou. Que se foque. Se quiser chegar a outros patamares, tem que estar focado naquilo que é essencial.”, disse Abel, em coletiva de imprensa.

Na sequência, Abel Ferreira adotou um tom compreensivo em relação ao “puxão de orelha”. Isso porque Endrick está passando por um processo de amadurecimento e precisa de um apoio constante para se manter focado no futebol.

PUBLICIDADE

“É um jovem que está crescendo, vai fazer 18 anos. Ele nos tem ajudado muito, duas ou três oportunidades surgiram dos pés dele. Vamos usá-lo enquanto pudemos usar.”, completou.

Substituto de Endrick no Palmeiras

Ciente da lacuna que será aberta no Palmeiras, Abel apontou a dificuldade em encontrar um substituto para Endrick. Além da ausência no ataque, a constante utilização da base também foi alvo de um alerta do técnico.

“Temos que começar a pensar quem vai substituir o Endrick quando ele sair. Vai ser difícil, mas não há milagres. Para substituir o Endrick, é preciso pagar 40-50 milhões (de euros), que foi o quanto ele custou.”

“O Palmeiras tem um plantel espetacular, mas no último jogo, sete jogadores da base foram utilizados. Vejam se as equipes que lutam para ser campeãs usam tantos jogadores da base como nós. E não está em causa a qualidade dos moleques, são bons. E sim a experiência e maturidade competitiva que também é preciso acrescentar.”, afirmou.

PUBLICIDADE