Home Futebol Casagrande crava futuro do Flamengo na Libertadores após empate

Casagrande crava futuro do Flamengo na Libertadores após empate

Comentarista minimizou resultado fora de casa do time carioca e não vê risco de eliminação precoce

Bruno Romão
26 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: [email protected]
Tite.

Abrindo o placar e em vantagem numérica, o Flamengo estreou na Libertadores com um empate amargo na Colômbia. contra o Millonarios. De acordo com Casagrande, o time de Tite não conquistou os três pontos pela acomodação na sequência do jogo. Isso porque não houve um forte ímpeto ofensivo para concretizar a vitória em campo.

PUBLICIDADE

“Logo de cara, o Viña perdeu um gol cara a cara com o goleiro. Estava sozinho. O Flamengo teve todas as condições de resolver a partida no primeiro tempo e fazer uns 2 a 0. O segundo tempo foi mais enrolado, apesar de ter feito o gol. Achei um time lento e sem mobilidade. Depois do 1 a 0 acho que se acomodou em cima do resultado.”, disse Casão, em live do UOL Esporte.

Seguindo com o discurso, Casagrande sinalizou que o Flamengo não forçou um erro defensivo do Millonarios. Neste cenário, os colombianos tiveram liberdade para evitar a derrota em casa na Libertadores.

PUBLICIDADE

“Deu mais espaço ao adversário, eu não entendi. Quando um time bom como o Flamengo está ganhando por 1 a 0, e o adversário está com dez, tem que se pressionar para roubar a bola e fazer mais gols. A melhor defesa é marcar pressão no ataque (…) O Flamengo tem um potencial técnico enorme e deixa o adversário gostar do jogo.”, completou.

Apesar do tropeço, Casagrande não vê brecha para um possível vexame do Flamengo. Por conta dos adversários no grupo, o ex-jogador acredita que o Rubro-Negro será o líder da chave após os seis jogos da primeira fase.

“(O resultado) não interfere em nada na classificação do Flamengo. Para mim, o Flamengo vai classificar em primeiro lugar do grupo.”, bancou.

Casagrande rechaça Libertadores no mesmo patamar da Champions League

Sem demonstrar empolgação, Casão apontou que o início da Libertadores reserva jogos fracos e sem emoção. Levando em conta o ponto de vista, o comentarista fez questão de rechaçar qualquer tipo de comparação envolvendo a Champions League.

PUBLICIDADE

“A Libertadores não é Champions. Muitos gostam de tentar colocar a Libertadores como se fosse a Champions. Não é! Longe disso. As primeiras rodadas é um desânimo. Os brasileiros vão pro jogo com uma certa soberba. Os times brasileiros começam a jogar mesmo quando começa a correr risco de ficar fora da classificação.”

“A Libertadores é um torneio fraco tecnicamente, empolgação e ânimo na primeira fase. Começa a virar um torneio disputado e legal de ser ver quando começam os jogos eliminatórias. Essa primeira fase está longe de ser uma Champions na América do Sul.”, afirmou.