Home Futebol Flavio Prado aponta técnico do futebol brasileiro com a “cara” de Mourinho

Flavio Prado aponta técnico do futebol brasileiro com a “cara” de Mourinho

Comentarista destacou o perfil do comandante em tirar a pressão dos jogadores nos momentos adversos e contornar cenário

Cido Vieira
Jornalista graduado no Centro Universitário Uninter. Trabalho no Torcedores.com desde 2017, desempenhando a função de redator. Sou setorista do futebol pernambucano em rádios locais e um verdadeiro apaixonado pelo esporte bretão.
Flavio Prado, comentarista

Flavio Prado durante programa "Canelada" (Reprodução - YouTube - Jovem Pan)

O jornalista Flavio Prado comparou o perfil do técnico Abel Ferreira com o veterano José Mourinho, pelo estilo de blindagem que os dois treinadores portugueses fazem com seus grupos. A declaração se deu no programa “Bate-Pronto” desta segunda-feira (01), quando o comentarista analisava a coletiva de imprensa do palestrino, após a derrotada na final do Campeonato Paulista.

PUBLICIDADE

Na oportunidade, embora tenha deixado claro que os seus atletas jogaram em um nível aquém das expectativas contra o Santos, Abel Ferreira dedicou boa parte do papo pós-jogo para se queixar do calendário e criticar o fato de ter tido um dia a menos no processo de recuperação. Na visão de Flavio Prado, a atitude é bem similar com o que o Special One faz com seus times.

“Vou citou o Mourinho, e o Abel tem muito dele. Ele é o Mourinho versão Brasil. O Mourinho no livro dele, revela que sempre tira foco. Quando o time dele está muito mal, ele arruma confusão com a imprensa, terceiriza. O Abel segura a bronca, blinda os jogadores”, abordou Flávio Prado.

PUBLICIDADE

Flavio Prado analisa reclamações de Abel Ferreira

Ainda abordando o técnico do Palmeiras, Flavio Prado avaliou que o comandante português acertou ao questionar mais uma vez o calendário nacional, mas se equivocou ao citar que o alviverde ficou em desvantagem em relação ao Santos por ter um dia a menos de descanso, tendo em vista que se jogasse na mesma data do Peixe, não poderia contar com os “selecionáveis” que estavam voltando da Data Fifa.

“Tem razão em partes. Se ele tivesse jogado na quarta, possivelmente ele não teria os jogadores que estavam na seleção, principalmente o Endrick, que resolveu o jogo. Agora, quando ele reclama do calendário, meus aplausos, ele tem razão. O calendário é ridículo, tem 16 datas mal utilizadas, que embolam tudo. Vai começar a Libertadores com os estaduais rolando”, avaliou o comentarista.