Home Futebol Ídolo do Corinthians, Rivellino elege  “time a ser batido” no futebol brasileiro: “Jogo feio”

Ídolo do Corinthians, Rivellino elege  “time a ser batido” no futebol brasileiro: “Jogo feio”

Ex-jogador também emitiu alerta sobre o processo de formação de atletas em solo nacional

Bruno Romão
26 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: [email protected]
Rivellino.

Rivellino, ídolo do Corinthians (Rodrigo Coca - Agência Corinthians)

Atual tricampeão paulista e bicampeão brasileiro, o Palmeiras vem empilhando taças nos últimos anos. Pautado na coletividade e amplo aproveitamento em campo, o time de Abel Ferreira se tornou um adversário indigesto. Apesar do ótimo desempenho, Rivellino não deixou de citar que o futebol praticado pelo Verdão não enche os olhos.

PUBLICIDADE

Em entrevista ao podcast Alambrado Alvinegro, Rivellino atrelou o posto de “time a ser batido “ao Palmeiras. Sem dar espetáculo na maioria dos compromissos, a equipe alviverde, na visão do ex-jogador, concentra as investidas ofensivas em cruzamentos e aposta na força física para vencer os confrontos.

“Hoje, o time a ser batido é o Palmeiras. Mas, se você analisar friamente, é um jogo até feio. É uma característica do Palmeiras, que é o time a ser batido. Você não vê jogadas bonitas, vê muitos laterais, cruzamentos… é uma tônica do jogo. Claro que o Abel treina o time. Ele aproxima muita gente perto da área no cruzamento para ganhar a segunda bola. O Palmeiras faz muito gol de cabeça em cruzamento.”, disse.

PUBLICIDADE

Logo depois, Rivellino apontou que o Flamengo é o clube com maior capacidade de mostrar um futebol bonito. Embora tenha sido campeão carioca, o Rubro-Negro ainda não convenceu o ex-jogador.

“Hoje, em qualidade (é o melhor), mas não está mostrando, é o Flamengo.”, afirmou.

Rivellino cobra mudança no futebol brasileiro

Insatisfeito com o que está sendo visto nos gramados, Rivellino acredita que o futebol brasileiro está perdendo o DNA. Diferentemente do passado, em que vários jogadores extraordinários eram formados, o ídolo do Corinthians alertou que Neymar é o último craque fora do normal que surgiu no país.

“Meu conselho é que o futebol brasileiro tem que mudar o rumo e voltar nosso DNA. Sempre tivemos jogadores com liberdade de criação, driblar no mano a mano. Não vai driblar que nem louco, mas fazer uma jogada. Você não vê ninguém. O último craque que tivemos já faz 15 anos que apareceu na base. Apareceu mais quem de jogador diferenciado? Não tem ninguém.”, alertou.

PUBLICIDADE