Home Futebol Palmeiras divulga balancete dos dois primeiros meses de 2024; superávit de R$ 46,8 milhões

Palmeiras divulga balancete dos dois primeiros meses de 2024; superávit de R$ 46,8 milhões

Verdão segue firme para se tornar um dos clubes financeiramente mais bem administrados do País.

Rogério Guimarães
Geógrafo de formação, trabalho com edição e conteúdo textual desde 2008, quando ingressei no universo dos materiais da área educacional. No segmento editorial, já publiquei conteúdo que vão de manual de máquinas a livros de poesia. Sou aficionado por notícias e tudo que esteja ligado ao conhecimento.
Leila Pereira (esq) e Abel Ferreira (dir), presidente e técnico do respectivamente

Leila Pereira e Abel Ferreira, do Palmeiras (Cesar Greco / Palmeiras)

O Palmeiras divulgou nesta terça-feira o balancete com os números dos dois últimos meses e o resultado não poderia ser melhor. O documento mostra um superávit de R$ 43,8 milhões que foi impulsionado pela negociação de jogadores no mercado da bola.

PUBLICIDADE

Os resultados não são apenas positivos, ele superam bastante as projeções feitas, que eram de um déficit de R$ 6,3 milhões. A receita de janeiro, que atingiu R$ 128,7, nada menos do que R$ 54,8 acima do esperado. 

Em fevereiro os números foram mais modestos, mas nem de longe ruins: frente aos R$ 54,5 milhões de receita prevista, o Alviverde conseguiu R$ 9,1 milhões a mais no período. No cômputo total, o superávit foi de R$ 46,8 contra R$ 16,8 de déficit previstos.

PUBLICIDADE

Outra ótima notícia para o torcedor palmeirense foi a redução da dívida com a Crefisa, financeira de propriedade da presidente Leila Pereira e patrocinadora máster do clube. A queda foi impressionante: dos R$ 69 milhões em janeiro de 2023, o débito foi para R$ 21,4 milhões.

Estratégias do Palmeiras

Claramente o Palmeiras se coloca como um das equipes financeiramente mais bem equilibradas do Brasileirão Série A.

Para manter a saúde financeira do clube, a direção do Palmeiras apostou em fazer negociações pontuais nas janelas de transferências para evitar contratos longos, caros e influenciados por empresários.

Além disso, o clube tem se tornado um verdadeiro celeiro de atletas de base, como Endrick e Estêvão, nomes já bem famosos na mídia internacional.

PUBLICIDADE

Na última janela de transferências, Leila Pereira foi duramente criticada por torcedores que pediam mais reforços, além da renovação do contrato com Abel Ferreira.

A presidente não apenas conseguiu que o técnico português permanecesse no time como garantiu o título do Brasileirão Série A 2023.