Home Futebol Gustavo Gómez revela atitude para evitar brigas no Palmeiras

Gustavo Gómez revela atitude para evitar brigas no Palmeiras

Defensor marcou um dos gols do Verdão contra o Del Valle no Allianz Parque; atleta assumiu a posição de Raphael Veiga

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.
Gustavo Gómez, Palmeiras

Gustavo Gómez em ação pelo Palmeiras (César Greco / Agência Palmeiras)

O zagueiro Gustavo Gómez, do Palmeiras, marcou um dos gols da vitória palestrina sobre o Independiente Del Valle por 2 a 1, no Allianz Parque, ontem (15), pela Copa Libertadores. O paraguaio abriu o jogo sobre a sua nova função no elenco de Abel Ferreira.

PUBLICIDADE

O jogador foi eleito eleito o segundo batedor oficial de pênaltis do Verdão, sendo o substituto direto de Raphael Veiga. Para evitar discussões em cobranças, Gómez revelou que utiliza a cordialidade para dialogar com os outros atletas.

No jogo de ontem, Endrick chegou a segurar a bola, com intuito de ser o batedor do pênalti. O paraguaio apareceu, assumiu a responsabilidade e conversou com o jovem atacante.

PUBLICIDADE

“Tivemos uma conversa entre ‘os mais velhos’ e falaram que ‘quando o Veiga não estiver, você tem que pegar e bater’. Isso para os atacantes não brigarem”, revelou Gustavo Gómez, que seguiu.

“Fica um pouco essa imagem… Quando o Veiga estiver, ele é o batedor. Quando não estiver, para não ter briga, eu pego a bola.”, completou.

Rony reclamou recentemente por não bater pênalti no Palmeiras

Gustavo Gómez já cobrou diversos pênaltis no Palmeiras, mas perdeu espaço para Raphael Veiga. Vale ressaltar que o posto é bastante disputado e uma medida de Abel Ferreira causou divergências em campo.

O incidente aconteceu no duelo contra o Liverpool-URU, na semana passada. Rony sofreu um pênalti e solicitou a cobrança. O técnico do Palmeiras sugeriu Flaco López e a postura de Abel incomodou o camisa 10, que questionou o treinador.

PUBLICIDADE

O caso do Uruguai não agradou aos líderes do elenco e nem a comissão técnica do Verdão. Esse fator foi decisivo para que Gustavo Gómez assumisse a função como substituto de Raphael Veiga.