Home Futebol Muricy Ramalho vê camisa 10 “fora de série” atuando no Brasileirão

Muricy Ramalho vê camisa 10 “fora de série” atuando no Brasileirão

Coordenador do São Paulo não foi capaz de escolher entre dois meias que possuem grande habilidade

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Muricy Ramalho.

Muricy Ramalho, coordenador do SPFC (Rubens Chiri - São Paulo)

Dono de uma carreira vitoriosa, Muricy Ramalho trabalhou com grandes jogadores do futebol brasileiro. Neste cenário, em entrevista ao “Zona Mista do Hernan“, o coordenador de futebol do São Paulo não conseguiu escolher entre Hernanes e Paulo Henrique Ganso. Considerando que os dois craques poderiam ser escalados juntos, a postura no discurso foi de ficar em cima do muro.

PUBLICIDADE

“Dá para jogar os dois juntos. O Hernanes é volante, e o Ganso é meia. Não dá para falar um ou outro porque são posições diferentes. O meio-campo é Hernanes e Ganso. São os dois melhores mesmo, os dois são fora de série. São dois monstros.”, disse.

Justificando o ponto de vista, Muricy Ramalho costumava ficar impressionado com Ganso e Hernanes. Isso porque ambos sempre demonstraram uma grande capacidade de leitura de jogo na armação de jogadas ofensivas, talento que costuma ser bastante raro.

PUBLICIDADE

“Os dois têm olho na nuca porque eles viam coisas que ninguém via. A bola estava viajando por trás e eles estavam vendo as coisas. São dois muito diferentes.”, completou.

Muricy aponta problema de James Rodríguez no São Paulo

Sem emplacar no futebol brasileiro, James Rodríguez está cada vez mais perto de deixar o São Paulo. Revelando que teve um diálogo com o colombiano, Muricy ressaltou o estilo pouco intenso do meia, que precisa de uma liberdade tática para render em campo.

“Ele veio conversar comigo, estava muito aborrecido. Ele falou: ‘Poxa, Muricy, sou um jogador raiz’, e eu disse que sabia. Falei que a gente adora ver ele treinar, e outro dia ele treinou bem de novo. Sempre dou os parabéns para ele, porque é gostoso ver o que ele faz […] Ele nunca foi um jogador assim, nunca vai ser um superatleta. Não vai procurar no James uma intensidade.”

“Para você ter o James no time, tem que armar o esquema para ele. Os times do nosso futebol não têm todos esses jogadores que precisam para ele (James) jogar.”, analisou.

PUBLICIDADE
18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial