Home Futebol PVC dispara contra atitude da CBF sobre Brasileirão: “Ridícula”

PVC dispara contra atitude da CBF sobre Brasileirão: “Ridícula”

Paulo Vinícius Coelho repercutiu a convocação da entidade aos clubes para discutirem paralisação ou não do Campeonato Brasileiro

Marco Maciel
Marco Maciel é jornalista que atua cobrindo futebol brasileiro, com ênfase para o futebol gaúcho com Internacional e Grêmio e para a mídia esportiva. Graduado em jornalismo pela pela PUC-RS, em 2007, está no Torcedores.com desde 2022; passou pela redação e assessoria de imprensa da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade); edita o site SAMBARIO, voltado para sambas-enredo, desde 2004; e passou a escrever para o site NasPistas.com a partir de 2023.

Paulo Vinícius Coelho, o PVC (Reprodução/SporTV)

Neste domingo (12), a CBF comunicou a data da reunião do Conselho Técnico Extraordinário. A entidade convocará os 20 clubes do Brasileirão Série A para discutir se o Campeonato Brasileiro deve ou não ser interrompido, por conta das enchentes no Rio Grande do Sul.

PUBLICIDADE

A razão foi o ofício enviado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF), em que Internacional, Grêmio e Juventude pedem a paralisação por três rodadas completas.

O fato da CBF ter anunciado a reunião para 27 de maio desagradou Paulo Vinícius Coelho. Em seu blog no UOL, o recado ficou claro que a entidade não irá paralisar o Brasileirão Série A. “A CBF não quer parar. Os clubes não têm consenso”, resumiu.

PUBLICIDADE

“Daqui a duas semanas, ou a situação será insustentável ou haverá otimismo com a diminuição das chuvas. Se for insustentável, vai ter de adiar rodadas antes do dia 27. Para discutir adiamento ou paralisação, a data anunciada é ridícula”, protestou PVC.

PVC afirmou que presidente da CBF teria o poder de parar Brasileirão por conta própria

O jornalista observou que o Ednaldo Rodrigues, mandatário da entidade, poderia adiar as rodadas do Campeonato Brasileiro de forma unilateral. No entanto, PVC não acredita que o dirigente baterá o martelo, deixando a decisão para os clubes.

Em contrapartida, Paulo Vinícius Coelho alertou para as razões que justificariam a competição não ser interrompida. O colunista deu como exemplo a necessidade dos times da Série D dos demais Estados jogarem com o objetivo de pagarem suas contas.

PUBLICIDADE

Por fim, PVC afirmou que o futebol brasileiro não deverá parar nesta semana, acreditando que a CBF só tomará uma medida mais drástica se a situação no Rio Grande do Sul se agravar ainda mais. “Isonomia não vai haver, nem jogando nem parando”, concluiu.