Home Futebol Ana Thaís recorda “piada” ao eleger melhor técnico do mundo: “Verdadeiro e único”

Ana Thaís recorda “piada” ao eleger melhor técnico do mundo: “Verdadeiro e único”

Jornalista da Globo emitiu discurso convicto após título do Real Madrid na Champions League

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Ana Thaís.

Ana Thaís, jornalista da Globo (Reprodução)

Anteriormente cotado na seleção brasileira, Carlo Ancelotti foi exaltado por Ana Thaís Matos. Como o italiano esteve à frente de mais um título de Champions League, o posto de melhor técnico do mundo, segundo a comentarista, tem um único dono. Isso porque o comandante do Real Madrid foi colocado até mesmo acima de Pep Guardiola na posição de destaque.

PUBLICIDADE

“Como é ser Carlo Ancelotti? O verdadeiro e único melhor treinador do mundo?”, escreveu Ana Thaís, na plataforma X.

Recordando o interesse da CBF em Ancelotti, Ana Thaís tratou o episódio como piada. Apesar do forte interesse, o imbróglio na entidade fez com que o técnico recusasse a possibilidade de deixar o Real Madrid para assumir o Brasil.

PUBLICIDADE

“A CBF passou quase um ano prometendo essa piada aí. Piada […] Medo não, ele nunca quis essa bagunça aqui.”, afirmou.

Reprodução

Ana Thaís enaltece Vinícius Júnior

Protagonista em mais uma final de Champions League, Vinícius Júnior foi elogiado por Ana Thaís. Na visão da jornalista, o atacante do Real Madrid, após um longo período, resgatou a imagem de ídolo em relação aos torcedores brasileiros.

“Eu amo esse moleque, bicho! Quantos anos sem me identificar com nenhum brasileiro na gringa. Esse moleque é a gente. Dedicado, humilde, trabalhador. Muito amor pra você, Vinícius Júnior. Dois gols em finais de Champions. Ele está ali.”

“Ele é muito especial. É um tipo que não temos tantos mais. Carismático, do bem. Espírito livre. Parece a gente ‘lá vai o brasileiro que não vai dar em nada’, e aí a gente aparece. Bom voltarmos a nos identificar com algo assim.”, elogiou.

PUBLICIDADE
18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial