Home Futebol Casagrande faz cobrança sobre camisa 10 especial no Brasil: “Tem que respeitar”

Casagrande faz cobrança sobre camisa 10 especial no Brasil: “Tem que respeitar”

Comentarista apontou necessidade de “conduta mínima” para fazer jus ao status em campo

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Casagrande.

Casagrande, ex-jogador e comentarista (Reprodução)

Após Gabigol perder o direito de vestir a camisa 10 do Flamengo, Casagrande não condenou a decisão do clube. Levando em conta que o atacante foi flagrado com o uniforme do Corinthians, o ex-jogador fez uma cobrança de que o número histórico de Zico no clube precisa ser tratado da forma mais respeitosa possível.

PUBLICIDADE

Na visão de Casagrande, a atitude “pesada” de Gabigol mostrou um desrespeito aos torcedores do Flamengo. Embora o atleta estivesse de folga, o comentarista acredita que não houve o mínimo para honrar o antigo status na equipe carioca.

“Em relação ao Gabriel, foi um caso diferente. Se ele aceita, tem que respeitar a história daquela camisa, o cara que fez história daquela camisa e ter uma conduta mínima de respeito com a torcida e direção do Flamengo.”, disse Casagrande, no podcast “Casão Pod Tudo“.

PUBLICIDADE

“Você não pode estar com a camisa 10 do Flamengo, que foi do Zico, e desrespeitar a torcida, é muito pesado isso para a história do Flamengo.”, acrescentou.

Sem o número 10, Gabigol escolheu a camisa 99 para seguir no Flamengo. Por enquanto, a numeração histórica de Zico segue sem um dono dentro do elenco e o espaço não tem data para ser ocupado.

Casagrande abriu mão da camisa 10 do Flamengo

Durante o período no Flamengo, Casagrande teve a honra de assumir o principal número do time. Porém, após receber um pedido nos bastidores, o ex-jogador não fez nenhuma exigência para seguir com a camisa 10.

“Eu fui 10 do Flamengo, estreei com a 10 do Flamengo. Quando eu cheguei da Europa, o Evaristo (de Macedo) me deu a 10 do Flamengo. Na véspera do jogo contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro, foi o Nélio e o roupeiro, que falou assim: ‘O Nélio sempre jogou com a 10, ele tá tímido. tem algum problema? Eu falei que não e fiquei com a 9.”, relembrou.

PUBLICIDADE
18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial