Home Extra Relatório do STJD sugere seis anos de suspensão para John Textor, do Botafogo

Relatório do STJD sugere seis anos de suspensão para John Textor, do Botafogo

Norte-americano apontou possível manipulação de resultados que prejudicaram o Glorioso em jogos do Brasileirão

Bruno Bravo Duarte
Bruno Bravo Duarte é um jornalista que atua como editor, redator e repórter há mais de dez anos. Formado em Comunicação Social com habilitação em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá em 2004, teve passagens por EQI Investimentos, Naspistas.com, Jornal Povo, Jornal do Rock e Niterói TV. Atualmente no Torcedores.com
John Textor - Botafogo

John Textor (foto) insinuou que houve manipulação de resultados no Brasileirão 2023 (Wagner Meier/Getty Images)

O relatório do STJD com o inquérito que reúne as denúncia de John Textor, dono da SAF do Botafogo, foi publicado nesta sexta-feira (05). De acordo com o auditor Mauro Marcelo de Lima, as provas apresentadas pelo norte-americano podem ser consideradas “imprestáveis”.

PUBLICIDADE

A polêmica envolvendo o gestor do Glorioso teve o seu início no ano passado, quando o Palmeiras superou o Botafogo na classificação do Brasileirão, conquistando o título do torneio. Textor não aceitou o resultado e insinuou uma possível manipulação de resultados. Para embasar o seu argumento, o norte-americano apresentou algumas provas em sua defesa.

“A ideia de que um algoritmo pode garantir justiça absoluta no esporte é, infelizmente, apenas um sonho. A confiança depositada nesses métodos pela “Good Game” é, na melhor das hipóteses, uma ilusão quase bem-intencionada e, na pior, um artifício na tentativa de ludibriar as entidades esportivas”, revelou o relatório do STJD.

PUBLICIDADE

Em caso de condenação, John Textor sofrerá a maior punição da história do futebol brasileiro. O empresário norte-americano poderá ser suspenso por seis anos e ainda terá que pagar multa de R$ 2 milhões.

“É de se concluir que os sistemas Match-Fix e Ref-Eval da Good Game não funcionam como prometido. As alegações de precisão extrema e a capacidade de detectar manipulações e erros de arbitragem de maneira infalível não resistem a um exame rigoroso”, continuou.

A punição de John Textor ainda está associada ao que foi dito pelo empresário em sua defesa após o Brasileirão. Segundo o STJD, o norte-americano teria cometido ato ilícito que fere a honra de sete clubes do futebol brasileiro: Palmeiras, Flamengo, Grêmio, Bahia, São Paulo, Atlético-MG e Fortaleza.

Leila Pereira se pronunciou contrária a John Textor

A presidente do Palmeiras, Leila Pereira, chamou Textor de “irresponsável” após a publicação do relatório pelo STJD.

PUBLICIDADE

“O relatório reforça o que temos falado nos últimos meses sobre o sr. John Textor. Trata-se de um irresponsável que precisa ser punido exemplarmente pelos crimes que tem cometido contra pessoas, clubes e entidades. Estas denúncias mentirosas, feitas mediante a apresentação de provas forjadas, somente prejudicam a credibilidade do futebol brasileiro”, comentou.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial