Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Chamado de “bonitão” por companheiro, experiente quarterback da NFL afirma: “Ainda tenho gasolina no tanque e posso fazer muito mais”

Contratado pelo Denver Broncos após onze anos no Baltimore Ravens, “bonitão” Joe Flacco afirma ter “muita gasolina no tanque

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Uma das movimentações mais comentadas da Free Agency (Mercado da Bola de esportes americanos) foi a ida de Joe Flacco para o Denver Broncos. Titular do Baltimore Ravens por onze anos, o quarterback chegou ao Colorado empolgado com o novo desafio. Mais do que isso: mostrou juventude e vitalidade ao falar da situação.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

“Há uma energia sobre estar aqui e uma emoção que eu sinto em estar com esta nova equipe e ter outra chance de ser um quarterback titular. Estou definitivamente animado com tudo isso. Sim, não há dúvida: eu tenho algo a provar. Acho que tenho muita gasolina ainda no tanque. E sinto que posso fazer muito mais do que mostrei em minha carreira de 11 anos. Estou empolgado com isso”, afirmou o renovado Joe Flacco.

O quarterback também é elogiado por companheiros de equipe. John Elway, histórico QB do Broncos e atual presidente de operações e general manager da franquia, John Elway, explicou os motivos pelos quais trouxe Flacco para o time. “Toda vez que você for negociado no meio do caminho em sua carreira ou dois terços do seu percurso, você tem algo a provar”

Já Emmanuel Sanders, wide receiver do Broncos, elogiou o atleta. Mais do que isso: se derreteu por Joe Flacco. “Eu acho que nós vamos ficar bem. Eu gosto do jeito que ele fala. Eu o chamo de ‘Pretty Boy’ Flacco (“Flacco bonitão”, em tradução livre). Esse é o nome dele”, confesso o recebedor.

LEIA MAIS
NFL Brasil homenageia Dia dos Professores com vídeo sobre técnicos no Twitter
Famoso jogador da NFL aparecerá no capítulo deste domingo (12) de Game Of Thrones
Morte de atleta que abandou a NFL para lutar no Iraque e no Afeganistão completa 15 anos