“Conselho de Mãe”: Everton Felipe explica decisão de jogar no Cruzeiro e diz que clube é “gigante”

Meia do São Paulo chega para vestir a camisa da Raposa por empréstimo, após passagem pelo Athletico Paranaense

Patrick Monteiro
Repórter do Torcedores com passagens por: jornal O Fluminense (Niterói/RJ) e diário Lance. Comentarista e narrador na extinta Rádio Fluminense AM 540, onde apresentou os programas "Futebol Internacional" e "Jornada Esportiva". Ex-colunista do site Chelsea Brasil. Cobriu, in loco, a Copa do Mundo FIFA 2014, incluindo a grande final (Alemanha x Argentina), entre outros eventos, como Rio Open de tênis, Copa Brasil de Vela e Conmebol Libertadores.

Crédito: Divulgação/Bruno Haddad/Cruzeiro

“Amor de Mãe” é a novela que a Rede Globo exibe atualmente no seu horário nobre. Na Toca da Raposa, a apresentação de Everton Felipe na manhã desta segunda-feira (27) poderia ser nomeada de “Conselho de Mãe”. Novo reforço do clube, o meia detalhou o processo de decisão até o acerto com o Cruzeiro. Ele pertence ao São Paulo, mas ficará emprestado em Belo Horizonte.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Minha mãe falou que o Cruzeiro é um avião grande que está com uma turbulência. Você sabe que no final do voo ele vai pousar. A gente sabe desse momento e está aqui para ajudar o Cruzeiro”, disse Everton, que tentou explicar resumidamente para dona Margarida Silva o adverso contexto esportivo e político que vive o clube e ouviu a seguinte resposta: “Está vendo que coisa boa? O Cruzeiro precisa subir e você precisa subir novamente”, ressaltou a mãe do jogador, segundo o próprio.

Com passagens por Sport, Internacional, São Paulo e Athletico Paranaense, o atleta de 22 anos não desistiu de vestir a camisa azul apesar de ter que enfrentar uma Série B ao longo da temporada. Ele preferiu destacar a importância histórica da Raposa.

“Mesmo sabendo a situação do Cruzeiro, eu queria vir. Porque, independentemente da situação que o Cruzeiro está hoje, o Cruzeiro é gigante. É uma fase que o Cruzeiro está passando”, ponderou.

A necessidade celeste se transforma em chance rara para Everton Felipe. O Cruzeiro tem que retornar à elite nacional urgentemente e o jogador necessita reencontrar a boa fase na carreira.

“Preciso também voltar a ter alegria. Venho de dois anos muito em baixa. Então, essa oportunidade de ajudar o Cruzeiro pode ser a oportunidade de me ajudar. Espero brigar pelos objetivos do Cruzeiro, que automaticamente meus objetivos vão ser concluídos também”, explicou o meio-campista, que teve papel decisivo na transferência.

“Liguei para o São Paulo e falei que queria vir para o Cruzeiro, e (o diretor de futebol) Ocimar (Bolicenho) iria resolver. Já tinha comprado passagem e tinha reservado hotel. O hotel ficou longe para caramba até para vir treinar, mas, no final das contas, ambas as partes ficaram muito felizes. Ocimar foi bem sincero, não tentou enrolar, foi um dos motivos de vir para cá, porque sabia que estava trabalhando com pessoas sérias”, contou.

Nesta terça (28), os comandados de Adilson Batista recebem o Vila Nova, às 20h (de Brasília), no Mineirão. A partida vale pela terceira rodada do Campeonato Estadual.

Veja também:

Fred vai à Toca da Raposa em dia de apresentações e treino no Cruzeiro

Campeonato Mineiro-2020: saiba onde assistir ao Estadual de Minas Gerais

Copa do Brasil 2020: Globo transmitirá cinco jogos na primeira fase