Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Ex-judoca Flávio Canto sai em defesa de Rafaela Silva: “Que a justiça seja feita “

Além de suspensa, Rafaela Silva também teve a medalha de ouro conquistada nos Jogos Pan-Americanos de Lima retirada

Jeferson Macedo
Colaborador do Torcedores.com.

Foto: Reprodução Instagram

Flávio Canto confia na inocência de Rafaela Silva, o ex-judoca é o criador do Instituto Reação, o projeto social que revelou a atleta. Na madrugada deste sábado, pouco depois da notícia da suspensão de dois anos da campeã olímpica, o Flávio saiu em defesa da carioca, que pode perder os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Em uma rede social, Flávio escreve: “Que essa história seja só mais um capítulo de superação na sua trajetória. Que a justiça seja feita e te devolvam, a tempo, o sonho de buscar sua segunda medalha olímpica”, escreveu Flávio no Instagram.

Após ser notificada pela Federação Internacional de Judô (FIJ), sobre a suspensão,  Rafaela prontamente procurou o advogado Marcelo Franklin. O profissional será o responsável por entrar com recurso no Corte Arbitral do Esporte (CAS), instituição de última instância do direito desportivo mundial.

Rafaela Silva foi pega no exame antidoping durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em agosto de 2019.Rafaela também teve sua medalha retirada pela PanAm Sports, que organiza essa competição, na ocasião, a atleta tinha sido medaha de ouro, conquistada na categoria leve (-57kg).

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! 

Siga o Torcedores também no Instagram

 

As melhores notícias de esportes, direto para você

 

Mais detalhes sobre o doping de Rafaela Silva

Rafaela Siva entrou em uma punição voluntária no dia 25 de outubro, mas pelas regras, poderia continuar competindo porque a Agência Mundial Antidoping (Wada) não prevê suspensão preventiva. Entretanto, a atleta optou por parar de competir porque se caso seja condenada, sua pena inicia a partir do dia em que começou sua punição voluntária.

O fenoterol tem efeito broncodilatador e costuma ser usado no tratamento de doenças respiratórias como asma. Porém, a substância causa aumento de performance porque permite melhor troca gasosa entre sangue e pulmão. Entretanto, após  Rafaela Silva relembrar o que havia feito antes de ir para o Pan-Americano, chegou a conclusão de que a contaminação poderia ter acontecido devido ao contato com um bebê. A criança em questão seria Lara, filha de outra judoca do Instituto Reação, que faz uso de medicação contra asma. O contato teria sido feito na véspera de seu embarque para Lima.

A defesa da atleta poderá usar provas de que Rafaela costuma dar seu nariz para as crianças brincarem, o que ele costuma expor nas redes sociais. Também poderá ser usado o histórico limpo da atleta em relação à polêmicas com doping. Sendo assim, a atleta apresentou sua defesa no dia 15 de janeiro e aguarda os resultados do processo.

LEIA MAIS:

Tudo o que você precisa saber sobre luta olímpica para Tóquio 2020

Atletas olímpicos brasileiros pedem respeito em Dia Mundial contra a Homofobia