São Paulo ‘estranha’ ida de Bissoli ao Athletico e estuda buscar indenização; entenda

Athletico tentou contratação do jovem ainda na base do São Paulo e estranha que saída a time paraguaio tenha sido ponte

Péterson Neves
Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale. Contato: petersongneves@gmail.com

Crédito: Érico Leonan/saopaulofc.net

O São Paulo não digeriu bem a contratação de Guilherme Bissoli pelo Athletico Paranaense. Cria da base do Tricolor, o atacante recebeu investidas do Furacão durante negociação de renovação e o time do Morumbi e há um entendimento que houve uma ponte montada para o atleta de 22 anos parar no time paranaense.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Segundo reportagem do Lance!, o Athletico enviou duas ofertas ao jogador antes do fim do contrato com o São Paulo, em janeiro de 2019. Nas duas oportunidades, a equipe do Morumbi fez valer a prioridade de clube formador e igualou os valores para manter Bissoli.

Entretanto, o Tricolor tem a desconfiança que a opção de sair do atleta rumo ao Fernando de la Mora, do Paraguai, clube que o emprestado ao Furacão em 2020, tenha sido uma ponte criada para driblar a lei. O jurídico do clube são-paulino está investigando o caso.

“A Lei Pelé diz que o clube formador tem a preferência na renovação do primeiro contrato. Isso quer dizer que se eu ofereço determinado contrato e outro clube oferece exatamente o mesmo, ou se o São Paulo cobrir essa proposta, o jogador é obrigado a ficar aqui, não pode ir para outro clube. Até pode ir, desde que esse outro clube indenize. Há um ano a gente teve exatamente esse episódio com o Athletico-PR”, disse Alexandre Pássaro, gerente de futebol do São Paulo.

Bissoli estreou pelo Athletico Paranaense na última quarta-feira (15) e marcou um dos gols no empate por 2 a 2 com o Racing no tempo normal. Nos pênaltis, vitória por 5 a 4 para o time da Argentina.

“O Athletico fez uma primeira proposta para o Bissoli e equiparamos. Eles fizeram outra, equiparamos de novo. Ele não foi para lá naquela oportunidade, senão o Athletico teria que pagar indenização para a gente. Ele foi em abril para um clube de empresários da segunda divisão do Paraguai, a gente não tem os dados se ele jogou ou não, e agora apareceu emprestado ao Athletico”, destacou o dirigente.

“Temos que entender se há uma coincidência de fatos ou se isso já estava planejado e previsto desde então. Se o tribunal ou as pessoas que forem julgar esse caso entenderem que a coisa é esta desde o começo, o São Paulo tem direito a indenização. Ele não quis renovar contrato aqui conosco e agora temos essa situação a resolver. É super nova, porque ele apareceu na quarta”, finalizou.

Guilherme Bissoli foi promovido ao profissional do São Paulo no fim de 2017 e jogou duas partidas pelo clube no início de 2018 com o técnico Dorival Júnior – curiosamente seu comandante atual no Furacão.

LEIA MAIS
Em despedida, Hudson lamenta falta de títulos no São Paulo e diz sair de cabeça erguida
Sem reforços e com emprestados de volta! Veja como deve ficar o time base do São Paulo em 2020
Jardine critica postura de Mancini e lamenta lesão que atrapalhou Hernanes no São Paulo