Thiago Neves e Cruzeiro tem acordo parcial e meia fica livre no mercado

Além de rescisão indireta do contrato, jogador cobra uma multa milionária da equipe mineira

Ítalo Bruno
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/Twitter

Nesta terça-feira, Thiago Neves e Cruzeiro chegaram a um acordo parcial na  segunda audiência de conciliação realizada  na 4° Vara do Trabalho de Minas Gerais.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! Siga o Torcedores também no Instagram

A briga judicial envolvendo clube e atleta, vem desde dezembro, quando o meia acionou o clube mineiro na justiça. Thiago Neves cobra um valor de R$ 16 milhões, que referem-se salários atrasados e rescisão indireta do contrato, que vai até dezembro deste ano.

Embora a ação na justiça permaneça, a audiência que teve mais de duas horas de duração, terminou com a liberação para que Thiago Neves possa atuar em outra equipe.

Representantes da equipe mineira não deram entrevistas após a audiência, já o jogador, declarou que seguirá torcendo pelo Cruzeiro, mas que quer dar seguimento na carreira.

“Continua na Justiça. A audiência de hoje foi boa. Cruzeiro me entendeu, eu entendi o Cruzeiro também. Acho que o (acordo) importante está chegando aí. Abriram mão os dois lados. Estou livre para assinar com outro clube e seguir minha vida (…) Óbvio que vou continuar torcendo pelo Cruzeiro, mas tinha que pegar minha liberação para seguir meu rumo”, disse Thiago Neves.

Sem dar mais detalhes sobre seu provável destino, Thiago Neves deixou o local. O jogador estava acompanhado de seu advogado, Leandro Silva Teixeira, e de seu empresário, Leandro Lima.

Em dezembro, o desembargador Manoel Barbosa da Silva, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Minas Gerais, havia negado o pedido de Thiago Neves. Na ocasião o desembargador alegou “erro processual e inadequação”.

Além da quantia cobrada pelo meia, o Cruzeiro ainda terá que pagar R$ 1,2 até fevereiro a Thiago Neves, por conta do jogador ter assinado a súmula em 42 jogos em 2019.

Leia mais

Michael justifica escolha pelo Flamengo e fala em “evolução grande” na carreira: “O clube é gigante”