Basquete feminino: Brasil sofre terceira derrota no Pré-Olímpico e está fora de Tóquio-2020

Contra a Austrália, equipe comandada por José Neto mostra força, vira, mas cede vitória e será ausência em Olimpíada pela primeira vez desde 1992

Patrick Monteiro
Repórter do Torcedores com passagens por: jornal O Fluminense (Niterói/RJ) e diário Lance. Comentarista e narrador na extinta Rádio Fluminense AM 540, onde apresentou os programas "Futebol Internacional" e "Jornada Esportiva". Ex-colunista do site Chelsea Brasil. Cobriu, in loco, a Copa do Mundo FIFA 2014, incluindo a grande final (Alemanha x Argentina), entre outros eventos, como Rio Open de tênis, Copa Brasil de Vela e Conmebol Libertadores.

Crédito: Divulgação/Facebook/Basquete Brasil - CBB

Era contra a segunda melhor seleção do mundo no ranking da Fiba que o Brasil precisava buscar a classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio no basquete feminino. A missão não foi cumprida. Com uma derrota por 86 a 72 para a Austrália, a seleção do técnico José Neto se despediu neste domingo (9) do Pré-Olímpico de Bourges, na França, e do sonho de pisar no Japão. Foram três resultados negativos em toda a campanha.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Derrotada por Porto Rico e França, o Brasil corria atrás para não ser o único do grupo a ficar sem a vaga. Todos os integrantes da chave conseguiram o objetivo, exceto o representante sul-americano.

Será a primeira vez das brasileiras fora de uma Olimpíada. Desde 1992, a seleção vinha marcando presença ininterruptamente. Em contrapartida, as porto-riquenhas vão estrear na modalidade da competição.

Após abrir 4 a 0 no começo, o time de José Neto perdeu o primeiro quarto por 21 a 18. O segundo terminou 39 a 33. Em seguida, o Brasil levou a melhor por 27 a 22, mas a vantagem no somatório dos pontos continuou sendo australiana: 61 x 60. Foi neste terceiro período que as meninas brasileiras mais assustaram as adversárias, chegando a virar a partida e cedendo a reviravolta no fim. Contudo, os últimos 10 minutos foram de momentos de desequilíbrio de ambas as partes, porém pesou mais no lado sul-americano, que viu a diferença aumentar até ficar irreversível. Damiris Dantas, Débora e Érika se destacaram com boas aparições ao longo do duelo.

Veja também:

Brasil pode ir aos Jogos Olímpicos até com derrota, mas só vitória garante vaga sem depender de resultado alheio

NBA: Lakers vencem Warriors e Clippers surpreendido; veja os resultados dos jogos de sábado (8)