Botafogo espera arrecadar R$ 24,5 milhões até o fim do ano com “Hondamania”

Honda é a maior contratação do Botafogo em 2020

Wilson Pimentel
Colaborador do Torcedores

Crédito: Vitor Silva /Botafogo

Contratar um jogador do nível de Keisuke Honda, é claro, acarreta em altas cifras em termos de marketing. Desde que chegou ao Botafogo, a “Hondamania” vem demonstrando sua importância fora de campo. O Torcedores.com apurou que o clube quer aproveitar a imagem do jogador fora dos gramados. Por isso, a diretoria prevê uma arrecadação de R$ 24 milhões até o fim desta temporada. Como esperado, algumas empresas já estão conversando com o departamento de marketing e esperam conseguir um espaço para estamparem suas marcas na camisa alvinegra em 2020.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Siga o Torcedores também no Instagram

Atualmente, o Botafogo arrecada R$ 17,6 milhões em patrocínios estampando as marcas da Kappa, Tim, Baterax, Orthopride, Fit, STX, além da Azeite Royal. Porém, a diretoria trabalha com novos valores pelas propriedades do uniforme alvinegro. O Alvinegro espera conseguir R$ 16 milhões pela região do abdômen, R$ 3,5 milhões pela manga, enquanto a pedida na omoplata gira em torno de R$ 5 milhões. Apesar da boa vontade do clube com os atuais patrocinadores, é considerado de fundamental importância o aumento de receitas para o desenvolvimento do Botafogo.

Os parceiros do Botafogo gostaram do resultado da “Hondamania”, mas nenhuma empresa demonstrou poderio financeiro capaz de ser patrocinador máster. Atualmente, o espaço é ocupado pela luso-brasileira do ramo alimentício Azeite Royal. Dessa forma, o departamento de marketing já iniciou as conversas com algumas empresas. Porém, ainda não há uma previsão para a conclusão das negociações. Afinal, todos os contratos vigoram até o fim da temporada e, portanto, nenhuma decisão será tomada de forma precipitada para não arranhar a imagem do clube no mercado.

Botafogo quer novos patrocinadores independentemente da situação no Carioca

A diretoria do Botafogo sabe que a situação da equipe é complicada no Campeonato Carioca. Afinal, os maus resultados levaram a demissão do técnico Alberto Valentim no último domingo (9). A derrota para o Fluminense eliminou o time alvinegro da Taça Guanabara. Por isso, o Glorioso precisa vencer a Taça Rio para chegar à final e sonhar com o título do torneio. Entretanto, o clube indica que a presença de Honda é mais valiosa que a disputa da competição Estadual. Por isso, prevê um bom aumento no orçamento na sequência da temporada de qualquer maneira. Internamente, o japonês vem recebendo elogios pelo profissionalismo e pela visão de mercado. Afinal, a seriedade do jogador faz com que outras empresas enxerguem o clube de outra maneira no mercado publicitário.

Botafogo promete brigar por cotas maiores de televisão

O Botafogo está procurando inverter o modelo de negócios que prevalece há anos no futebol. Os grandes clubes dependem de grandes públicos e contratos milionários com o Grupo Globo para convencer patrocinadores a pagar para terem seus nomes associados aos dos times. Sob o novo modelo, o astro Keisuke Honda deve atrair torcedores e investidores ao Botafogo, e isso resultará em maiores receitas televisivas. A diretoria está apostando que a “adoração” alvinegra a Keisuke Honda vá despertar mais interesse pelo Botafogo. A verdadeira esperança em General Severiano é que o japonês impulsione o valor dos contratos publicitários alvinegros. Em 2013, graças a contratação de Clarence Seedorf, o clube faturou mais que os rivais Flamengo, Fluminense e Vasco.

Honda é atrativo para jogadores de alto escalão para o Botafogo

Além de ajudar nas negociações de patrocinadores, Honda é garoto-propaganda para a contratação de jogadores. Ao fechar com o japonês, a diretoria do Botafogo espera ter um atrativo maior no que diz respeito ao mercado do futebol. Além de craque, o camisa 4 é um chamariz a mais na contratação de novos atletas. Acreditando que com a presença dele com a famosa camisa listrada em preto e branco o clube conseguirá se reforçar com popstars com bom poder de marketing. A estratégia é considerada de alto risco. Aos 33 anos, Keisuke Honda está se aproximando do fim de sua carreira como jogador. Uma ausência causada por lesão poderia prejudicar os planos do clube até o fim do ano.

O contrato de Honda inclui um salário mensal de R$ 100 mil isento de impostos, de acordo com o comitê de gestão de futebol do Botafogo. O pacote da remuneração também permite que o Botafogo use seus direitos de imagem e com isso o atleta seria usado em campanhas promocionais para aumentar o número de sócio-torcedores do clube. Internamente, a diretoria alvinegra acredita que a contratação de Honda se pagará, com o tempo, ao começar algumas fraquezas comerciais do clube: falta de visibilidade internacional, as poucas campanhas de destaque em competições nacionais, além dos rebaixamentos em 2002 e 2014.

LEIA MAIS: