Ex-São Paulo, Jean desabafa e fala pela primeira vez após ser acusado de agredir a esposa: “Não sou esse monstro”

Apresentado no Atlético-GO, Jean se defende acusações, se diz arrependido e projeta volta por cima na carreira

Junior Azevedo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina, fanático por futebol e torcedor do Londrina Esporte Clube

Crédito: Foto: Reprodução

Contratado pelo Atlético-GO após ter o seu contrato rescindido com o São Paulo, o goleiro Jean, enfim, foi apresentado com a camisa do novo clube na tarde desta quinta-feira (13). O jogador quebrou o silêncio e falou pela primeira vez após ser acusado de agredir a esposa, Milena Bemfica, durante férias nos Estados Unidos.

O episódio ocorreu em Orlando, na Flórida, no dia 18 de dezembro de 2019. Na entrevista coletiva de apresentação no Atlético-GO, Jean se defendeu das acusações e projetou retomada na carreira após a prisão.

“Peço desculpa a todas as mulheres. Não sou esse monstro que a imprensa fez de mim”, iniciou Jean.

“Toda história tem dois lados, mas nada justifica a agressão. Fiquei totalmente errado. Não estou dizendo que pela história ter dois lados eu estou certo em agredir. Foi uma reação que eu tive. Nunca tinha agredido ninguém. Quem me conhece há mais tempo sabe de toda a minha história e se surpreendeu com o que aconteceu. Mas tem coisas que eu só vou poder falar em breve”, acrescentou o jogador.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Questionado sobre a repercussão do caso, Jean afirmou que já esperava por ser jogador (na época) do São Paulo, clube mundialmente conhecido. O goleiro agradeceu a oportunidade dada pelo Atlético-GO e demonstrou arrependimento pela agressão.

“Por eu ser uma pessoa pública, que era jogador do São Paulo, um time visto mundialmente, claro que ia repercutir mais do que uma pessoa comum. Estou completamente arrependido. Que minha história sirva de lição para que outros casos não aconteçam, não só figuras públicas, todos os homens do mundo. Sei da repercussão, minha família ficou triste, tem criança que se espelha em mim e não foi bom para eles. Tenho duas filhas mulheres e estou arrependido”, afirmou Jean.

“Se não fosse o Atlético-GO, meu contrato (com o São Paulo) estaria suspenso e não teria como eu trabalhar para sustentar as minhas duas filhas. De coração, agradeço muito ao clube”, concluiu o jogador.

LEIA MAIS

Daniel Alves se manifesta sobre carro roubado: “Vou tratar de defender os meus direitos como cidadão”

Após Pré-Olímpico, Igor Gomes celebra volta ao São Paulo: “Me sinto em casa”