PSG repudia conduta das autoridades alemãs que barraram torcedores do clube na fronteira

Trajeto dos adeptos do PSG até Dortmund acabou sendo interrompido pela polícia local

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Divulgação/PSG

Após vários torcedores, entre eles Ultras, terem sido barrados e ficado cerca de cinco horas sob observação, o clube francês emitiu uma nota em seu site sobre o caso. Dessa forma, o comunicado em questão repudiou o comportamento das autoridades, já que não houve nenhum motivo evidente para que isso ocorresse. O atraso fez os aficionados perderem o início do confronto.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

”O Paris Saint-Germain deseja denunciar a duração dos controles da polícia de fronteira alemã contra seus torcedores que se deslocaram de maneira organizada em Dortmund. Manter os torcedores por mais de cinco horas, fazendo com que alguns cheguem tarde ao início do jogo, não é respeitoso para os torcedores que saíram de Paris às 2h da manhã e que também retornaram de ônibus à noite após a partida. O clube se pergunta sobre o conteúdo, a qualidade e a relevância das trocas de informações entre as autoridades francesas e alemãs que poderiam ter desencadeado a gravidade e a duração dessa operação policial”, afirmou o parecer.

Além disso, o PSG se queixou sobre questões envolvendo a logística da chegada ao Signal Iduna Park. Diante disso, o problema também atrapalhou no acesso ao local. Porém, mesmo com todas as adversidades, o PSG agradeceu a disposição dos seus torcedores.

“Isso desorganizou totalmente essa longa jornada de torcedores de ônibus, incluindo a entrega de ingressos para um local fora do estádio organizado pelo clube para facilitar esse movimento. O clube agradece a seus torcedores que mais uma vez apoiaram fervorosamente sua equipe durante esta viagem pela Europa’‘, concluiu a nota.