Adiamento dos Jogos Olimpícos de Tóquio pode gerar prejuízo de R$ 13 bilhões

Provável adiamento dos Jogos Olímpicos devido a pandemia de coronavírus gera problemas com ingressos comprados, vila olímpica e instalações

Luis Feitosa
Jornalista graduado e amante de futebol e futebol americano

Crédito: Jogos Olímpicos/Divulgação

A possibilidade de adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio pode cair como uma grande bomba para a população da cidade. Isso porque os japoneses seriam impactados com um prejuízo de R$ 13 bilhões que envolvem devolução de ingressos adquiridos, Vila dos atletas e instalações já preparadas que seriam devolvidas. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pelo jornal japonês Nikkei, especializado em economia.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Com certeza haverá custos. O valor, contudo, não sabemos agora. E quem vai pagar isso? Não preciso dizer que não serão discussões fáceis e não sabemos quanto tempo vão durar”, afirmou o CEO do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Toshiro Muto.

Na quarta-feira, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, afirmou que haveria um custo um provável adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas que o primeiro-ministro Shinzo Abe se comprometeu em arcar completamente com os custos.

“Vai ser um custo adicional para os japoneses. Mas o primeiro-ministro Abe se comprometeu a fazer tudo o que for preciso. Todos foram impactados, jornalistas, atletas. Temos de fazer desses Jogos um símbolo de união”, disse Thomas Bach através de uma teleconferência com os jornalistas.

A conta de R$ 13 bilhões de Tóquio apresentada pelo jornal são devidos aos 7,8 milhões de ingressos que foram colocados à venda (R$ 5,1 bilhões), os 5.632 apartamentos da Vila Olímpica e as instalações que aconteceriam as competições. Quanto ao último quesito, Toshiro Muto afirmou que as arenas são um problema imediado devido ao tempo de preparação. Como pode levar cerca de um ano para estarem ativas, os locais estariam impossibilitados até o início dos Jogos Olímpicos que pode ser adiado para acontecer entre julho e agosto de 2021.

LEIA MAIS:

“Ficou claro que a única opção lógica era adiar”, diz Comitê sobre adiamento dos Jogos Paralímpicos de Tóquio

Rodriguinho é liberado após cumprir suspensão e quer recuperar espaço no Sada Cruzeiro por Tóquio-2021

Justin Gatlin fala sobre adiamento das Olimpíadas: “Posso ganhar o ouro aos 39”