Bilionário dono de time da NHL é duramente criticado após cortar salários devido à quarentena

Redução de salário é indefinida e atingirá 82 funcionários

Raphaela Silva
Colaboradora do Torcedores.com.

Foto: Getty Images

O bilionário Jeremy Jacobs, dono do Delaware North e do Boston Bruins recebeu duras críticas ao anunciar um corte de salário “indefinido” para  funcionários do Boston Bruins e TD Garden a partir de 1º de abril. Segundo o comunicado oficial da Delaware North a medida temporária é devido aos impactos causados pela crise do COVID-19 nas operações da empresa. 

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!
Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Outros 68 associados assalariados receberão licença temporada a também a partir de 1º de abril. Neste caso, os assalariados receberão uma semana de licença remunerada e oito semanas de benefícios completos.

Segundo a revista Forbes, o patrimônio liquido de Jeremy Jacobs é de 3,3 bilhões de dólares, o que gerou mais revolta entre os torcedores do Bruins, que se expressaram nas redes sociais. Vários fãs também lembraram que a família Jacobs foi uma das últimas a anunciar qualquer tipo de fundo para ajudar trabalhadores da NHL, afetados por cauda da paralização. O fundo somente poderá ser usado caso os últimos jogos da temporada sejam cancelados.

A medida aplicada ao Boston Bruins vai em contramão ao que algumas equipes vêm fazendo, mesmo que seja após protestos de torcedores, como fez Josh Harris, bilionário dono do Philadelphia  76ers, que anunciou corte de salários, mas depois das críticas se retratou afirmando ser uma decisão errada. 

LEIA MAIS:

NFL: Drew Bress doa 5 milhões para ajudar contra o Coronavírus

 

LEIA MAIS:

NFL: Sean Payton confirma Tayson Hill como QB 2 do New Orleans Saints