Felipe Melo revela ser fã do futebol argentino, torcida ao Boca e diz que Messi é melhor que Cristiano Ronaldo

Felipe Melo revelou também o que a seleção brasileira fez para marcar Lionel Messi 

Jeferson Macedo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Cesar Greco/Agência Palmeiras

Em entrevista ao jornal argentino Clarín, Felipe Melo  revelou  em entrevista ao jornal argentino Clarín, que considera Messi “o melhor da história”, afirmou que não viu Pelé, Maradona e Zico jogar, por isso não conseguiria opinar sobre eles. O jogador do Palmeiras também contou a  estratégia que a seleção brasileira desenvolveu para marcar o craque do Barcelona.

“Messi é um jogador único. Quando jogamos contra ele com a equipe brasileira, dissemos: ‘temos que chuta-lo um de cada vez, temos que ir rodando’. Se não, torna-se difícil, é difícil marcar um jogar assim”, afirmou o jogador do Palmeiras.

Porém, Felipe Melo explicou que as faltas em Messi seria apenas para fazer com que o jogador diminuísse o ritmo e não para prejudicar o jogador: “Não quero dizer chutes no sentido de machucá-lo, mas cometer uma falta, cortar-lhe o ritmo”.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Felipe Melo também respondeu a pergunta que todos fazem sobre quem é o melhor e afirmou que o argentino é melhor que o português:  “Mais do que Cristiano Ronaldo, porque Ronaldo pode marcar cinco gols, Messi faz gols e também ajuda os seus colegas de equipe a marcar, por isso é mais completo”.

O meia palmeirense ainda revelou ser fã do futebol argentino e diz ser torcedor do Boca: “Sou fã do Boca , sempre disse isso: amo os fãs, todo mundo do Boca, tenho ídolos do Boca. Mas é difícil dizer se vou jogar no Boca ou se vou sair do Palmeiras . Tenho mais dois anos de contrato aqui, em breve chegarei a 150 jogos e, se continuar assim, será o clube em que mais joguei na minha carreira. Ninguém nunca me ligou do Boca. Lembro que quando vencemos com o Palmeiras em La Bombonera (Libertadores 2018), houve uma conversa que eu tinha que jogar no Boca, que era pelo Boca, mas nunca falei com ninguém.”, disse.

Ainda sobre o futebol argentino, Felipe Melo contou também quais são os ídolos dele no Boca Juniors: “Lembro-me de Schiavi. Eu amo como ele jogou. Riquelme também. Tive a oportunidade de jogar contra ele quando estava no Racing Santander e Román no Villarreal. Também em um Brasil-Argentina. Mas Schiavi era terrível, muito duro, muito forte”, afirmou.

LEIA MAIS:

Jogador decide rescindir contrato por medo de coronavírus

Neto diz que Felipão seria uma boa opção para treinador no Corinthians