Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Literatura no mundo dos games: conheça cinco jogos inspirados em livros

De RPGs a MOBA, conheça cinco jogos/franquias que tiveram sua inspiração em livros e como conhecer mais sobre cada uma delas

Luiz Mutschele
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: divulgação/Ubisoft

Games possuem origens muito diversas, que vão de histórias originais, passando por quadrinhos e claro, por livros. Histórias literárias também são uma grande fonte de inspiração de diversas franquias, sendo que muitas obras as vezes até desconhecidas do grande público.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Aqui iremos abordar cinco jogos/franquias que usaram como inspirações histórias mais ou menos conhecidas de livros, então vamos a elas:

Rainbow 6 – Tom Clancy

Para os fãs de jogos de guerra, tiro, espionagem, infiltração, entre outros, o nome Tom Clancy já remete a esse estilo de jogo. Isso porque alguns levam o nome de um famoso autor norte-americano que era especialista neste tipo história.

Jogos como Splinter Cell, The Division e Ghost Recon levam seu nome no título, porém apenas Rainbow Six foi inicialmente retirado de uma história de um de seus livros, de nome homônimo e que faz parte do que chamam de “Ryanverse”, que são livros que fazem parte da história de Jack Ryan, seu protagonista mais famoso.

Curiosamente em Rainbow Six, o protagonista não é Jack Ryan, mas sim John Clark (o mesmo do game), mas a história está inserida na cronologia do “Ryanverse”, que para quem tiver curiosidade de ler, deve seguir esta ordem:

  • Sem Remorso
  • Jogos Patrióticos
  • Coelho Vermelho
  • A Caçada ao Outubro Vermelho
  • O Cardeal do Kremlin
  • Perigo Real e Imediato
  • A Soma de Todos os Medos
  • Dívida de Honra
  • Ordens do Executivo
  • Rainbow 6
  • O Urso e o Dragão
  • Os Dentes do Tigre
  • Morto ou Vivo

Alamut – Vladimir Bartol (Assassin’s Creed)

A famosa série da Ubisoft que trata da luta entre a Ordem dos Assassinos contra os Templários teve origem em um livro muito pouco conhecido aqui (inclusive pelo fato de não ter tradução para a língua portuguesa) e que foi escrito por Vladimir Bartol em 1938. Alamut foi inspirado na história real de Hassan Bin Sabbah, que foi o fundador da Ordem dos Assassinos, que foi uma das principais facções ismaelitas da idade média, tão famosa como temida.

Vale destacar que os livros (em grande parte escritos por Oliver Bowden) em nada tem relação com a obra inspiradora do jogo, mas sim foram feitos a partir do enredo do jogo.

Para quem tiver curiosidade, pode acessar esse link AQUI para saber mais sobre o livro ou então este AQUI para saber um pouco mais sobre a Ordem dos Assassinos.

Senhor dos Anéis – J.R.R. Tolkien

Para fãs de jogos de mundo aberto, de RPG, de histórias fantásticas por si só já é uma leitura obrigatória pelo fato de essa obra ter inspirado praticamente todas outras dessas categorias citadas. Como não poderia deixar de ser, Senhor Dos Anéis também faz diversas aparições em jogos, porém muito mais por conta dos filmes do que exatamente pelas obras (tanto que as referências em muitos dos jogos são justamente a forma cinematográfica dos personagens).

Vale destacar também, que o jogo The lord Of The Rings Gollum sairá dessa linha e buscará uma abordagem e uma fisionomia de Smeagol/Gollum diferente do que vimos nos filmes. Para quem quer se aprofundar na cronologia histórica de Senhor dos Anéis, a recomendação é seguir essa ordem:

  • O Silmarillion
  • Beren e Lúthien
  • Os Filhos de Húrin
  • O Hobbit
  • O Senhos dos Anéis (A sociedade do anel, as duas torres e o retorno do rei, nessa ordem)
  • Contos Inacabados

The Witcher – Andrzej Sapkowski

Certamente a saga literária mais em alta no momento, mas curiosamente não por conta dos livros propriamente ditos, mas pela série que é um sucesso na Netflix (e antes obviamente pelo jogo). Os livros, escritos por Andrzej Sapkowski foram lançados ainda na década de 90 e ganharam notoriedade mundial no ano de 2007 quando a CD Project RED lançou o jogo baseado na história do bruxo Geralt De Rivia.

Inclusive para os brasileiros as histórias demoraram muito a serem traduzidas, chegando em português apenas em 2011 com o nome de “A Saga do Bruxo Geralt de Rivia” e são compostas por sete livros, sendo dois de contos e cinco romances e a ordem para quem quiser se aprofundar mais na história é essa:

  • A Espada do Destino (1993): Contos
  • O Último Desejo (1993): Contos
  • O Sangue dos Elfos (1994): Romance
  • Tempo do Desprezo (1995): Romance
  • Batismo de Fogo (1996): Romance
  • A Torre da Andorinha (1997): Romance
  • A Senhora do Lago (1999): Romance

Duas curiosidades que valem ser mencionadas:

  • Os jogos foram feitos usando uma linha do tempo de eventos que ocorrem após a história do último livro, ou seja não são considerados “canônicos” com a história original.
  • A série The Witcher da Netflix se baseia na saga literária e não nos jogos, então para que não é tão fã de spoilers, pode ser mais interessante ler os livros e só depois começar a ver a série.

Smite – Histórias e autores diversos

Neste último jogo da lista, a ideia é sair um pouco da inspiração em uma única história e mostrar como um dos principais MOBAs da atualidade conseguiu juntar diversos personagens de mitologias mais e menos conhecidas em um único jogo. Uma das propostas mais interessantes do Smite é a possibilidade de entrar em contato com culturas e histórias menos familiares para nós que a grega e a nórdica.

Em Smite podemos encontrar a mitologia Chinesa, Maia, Egipícia, Hindu, Vudu, etc. Como é bastante simples encontrar textos relacionados a mitologias gregas e nórdicas, seguem algumas sugestões de leituras sobre mitologias menos conhecidas:

Leia mais:

Playstation 5 não terá retrocompatibilidade total com PS 4 no lançamento

Mega Man X Dive será lançado para iOS e Andriod dia 24 de março

CEO da CD Project RED confirma novo jogo da franquia The Witcher

Pacote Smite Mulan Plus chega gratuitamente para assinantes PS Plus

Guilty Gear Strive: inscrições para o teste beta fechado já estão abertas