Zagueira brasileira se reapresenta a clube chinês e revela reinício dos treinos

Zagueira do Changchun Dazhong está em hotel designado pelo governo chinês para quem chega do exterior e precisa ficar por 14 dias reclusa

Carlos Alberto Jr
Colaborador do Torcedores

Um dos países mais afetados pela pandemia do Covid-19, a China, aos poucos, vai retomando suas atividades. No futebol, os clubes já retornaram aos treinamentos.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Foi o que disse a baiana Rafaelle Leone, zagueira do Changchun Dazhong e da Seleção Brasileira. Atleta, que já estava fora da china quando o país atingiu o pico da doença, revelou que se reapresentou e foi colocada em quarentena por ter feito vigem ao exterior.

“Como estive na Europa já me colocaram em quarentena na saída do aeroporto. Aqui, as informações que eu tenho é que está tranquilo e meu time já está treinando. Daqui sete dias vou estar treinando com elas. No mesmo hotel comigo está a Sole James (atacante argentina que também atua na China) e a fisioterapeuta do clube (brasileira)”, disse ao Globoesporte.com.

“Nós 3 estamos no hotel de quarentena. Estamos em um hotel cada uma num quarto. Esse hotel é um convênio do governo, é uma medida do governo (para conter o coronavírus). Você paga um valor menor e o governo paga metade. Todos os estrangeiros vindos da Europa precisam fazer isso. Não tem mais casos locais na China – há cinco dias não são mais registrados casos locais do vírus – só os que vêm de fora. Eles fazem essa quarentena para conter isso. Eles medem minha temperatura de manha e de noite e fizeram o teste para coronavírus logo que cheguei”, continuou.

A zagueira conta como está sendo o período de isolamento antes do retorno aos treinos.

“Como eu estava sem sintomas, eu fui liberada e fiz o teste no hotel. Impressionante aqui o quanto que eles se preocupam. Pessoal que entra com comida entra com roupa especial. Eles não fecharam fronteira pra nenhum pais, mas quem chega tem que ficar nesses hotéis”, detalhou.

A jogadora também destacou que retornar os treinos mais cedo que atletas de outros países lhe trará benefícios. “Acho que pra mim vai ser bom o período. Enquanto algumas seleções vão estar perdendo nível de treino, eu vou estar treinando, jogando. Isso vai me ajudar a estar bem. Mas também tivemos uma reunião da Seleção para estar todo mundo bem. Também não adianta uma estar preparada e o restante não”.

Por fim, Rafaelle, que deve estar na lista de convocadas da Seleção Brasileira para as Olímpiadas, se mostrou favorável ao adiamento dos Jogos. “Pela situação que está no mundo, está arriscado ser agora. Como se tem Olimpíada de quatro em quatro anos, não vale a pena arriscar. A melhor medida seria eles decidirem com antecedência. O quanto antes eles decidirem, melhor para preparar. Demorar vai prejudicar”, encerrou.

LEIA MAIS:

Coronavírus no esporte: siga AO VIVO as últimas atualizações

Narrador do SporTV dá bronca em torcedoras que debocham do coronavírus: “Isso não é uma piada”