Palestina, Timor Leste e mais: 5 jogadores brasileiros com duplas-nacionalidades curiosas

Alguns brasileiros estão aptos a atuarem por países curiosos

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Os jogadores brasileiros costumam ser solicitados para naturalizações por onde passam, mas alguns deles tiveram oportundiades, no mínimo, curiosas.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Veja 5 jogadores brasileiros que têm duplas-nacionalidades estranhas:

Jucilei – Palestina
Quando estava no Al-Jazira, o volante foi o escolhido pelo clube dos Emirados Árabes para ser um dos jogadores a se naturalizarem para abrir vagas de novos estrangeiros na equipe. O volante, porém, até hoje não sabe porque o país escolhido foi a Palestina. O fato é que ele tem o passaporte do país do Oriente Médio.

Emerson Sheik – Qatar
Sheik não tem esse apelido à toa. Foi ídolo no futebol árabe a tal ponto que foi naturalizado para defender a seleção do Qatar, onde realizou alguns jogos, mas não disputou grandes competições.

Rodrigo Tabata – Qatar
Outro brasileiro que é ídolo por lá é Rodrigo Tabata, ex-Santos. O meia foi escolhido para iniciar o projeto da equipe que disputará a Copa do Mundo de 2022 e chegou a vestir a camisa 10 da Seleção, mas pela idade avançada – 39 anos atualmente – não deve disputar o Mundial.

Jônatas Obina – Guiné Equatorial
O atacante é homônimo do famoso Obina brasileiro, mas chegou a fazer algum sucesso no interior de Minas Gerais no início da década. Mas o caso mais curioso foi quando o jogador foi chamado para integrar a seleção da Guiné Equatorial. O país africano iniciou um projeto para convocar atletas brasileiros, mas a FIFA barrou a ideia.

Alan Leandro – Timor Leste
O atacante é um dos brasileiros escolhidos pelo Timor Leste para defender o país. A colônia portuguesa escolheu

Leia mais:
Maradona, Messi, Caio e mais: os 22 jogadores eleitos melhores jogadores do mundo sub-20