Berbatov elege França, ex-São Paulo, como seu melhor parceiro de ataque: “Adorei jogar ao lado dele, não era egoísta”

França e Berbatov jogaram juntos com a camisa do Bayer Leverkusen entre os anos de 2002 e 2005; brasileiro desbancou nomes como Rooney e Kane

Cleverton Silva
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução / Site Oficial do Bayer Leverkusen

O atacante Dimitar Berbatov teve diversos companheiros de ataque de renome. Contudo, o búlgaro coloca um brasileiro a frente de todos os seus parceiros do setor ofensivo.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Em entrevista ao Goal, Berbatov elegeu França, ex-São Paulo, como o melhor companheiro de ataque que teve durante sua carreira. O búlgaro e o brasileiro atuaram juntos no Bayer Leverkusen entre 2002 e 2005.

Com o Rooney e Keane, complementávamo-nos uns aos outros, mas em Leverkusen tive uma grande parceria com o França. Marcamos tantos gols juntos! Em uma temporada, batemos o Bayern Munique por 4-1, e cada um marcou dois”.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Segundo Berbatov, mesmo com França não falando inglês ou alemão, os dois atacantes se entendiam muito bem dentro de campo. O búlgaro ainda destacou que o brasileiro não era um jogador egoísta.

“Ele não falava alemão ou inglês, portanto fora de campo nem sequer nos falávamos. Nada, mesmo. Mas quando subíamos para o gramado… Meu Deus, parecia que dormíamos juntos. Adorei jogar ao lado dele, sério. Não era egoísta, quando eu estava numa melhor posição ele me dava a bola e eu marcava. E vice-versa. Foi um pouco como o Andy Cole com o Dwight Yorke (no Manchester United)“.

LEIA MAIS

Peter Schmeichel diz que Liverpool não deveria ficar com título da Premier League caso a temporada não termine

Presidente da UEFA afirma que Liverpool deve ser campeão da Premier League: “Não vejo como deixá-los sem o título”

Jesse Lingard destaca importância de Solskjaer durante período isolamento: “Estamos em contato com o treinador e a comissão técnica”

Rooney relembra expulsão na Copa de 2006 contra Portugal de Cristiano Ronaldo: “Sabia que ia ver vermelho”