Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Dirigente do Remo diz que clube deve dispensar jogadores e explica rescisão de atacante: “não faria parte na Série C”

Em pronunciamento disponibilizado pela assessoria do clube, Dirson Medeiros se manifestou sobre o futebol azulino

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 28 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017). Repórter no site Torcedores.com desde 2018.

Crédito: Samara Miranda/ascom Remo

Dirigente responsável pelo futebol do Clube do Remo, Dirson Medeiros falou sobre as futuras movimentações do time azulino no Mercado da Bola. Recentemente, o time paraense oficializou a rescisão contratual do atacante Jackson, artilheiro do Leão na atual temporada do futebol brasileiro, com cinco gols marcados.

O jogador, entretanto, não deve ser o único a sair do Mais Querido, pelo menos a curto prazo, conforme explica Dirson Medeiros. “Provavelmente vamos estar liberando alguns atletas nos próximos dias”, inicia o dirigente do Remo.

“Diante desta pandemia, temos conversado que a situação financeira do clube precisa ser reajustada. Então alguns atletas provavelmente serão liberados para que, também neste período, eles possam procurar outras agremiações para trabalhar. Provavelmente teremos novidades nessa semana”, acrescenta.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Em relação a Jackson, o dirigente afirma que a rescisão partiu do jogador. “Provavelmente deve ter recebido uma proposta de outro time e diante disto veio pedir”, prossegue Dirson Medeiros.

“Nós, do clube, entendíamos que no nosso planejamento teríamos que procurar outro atacante e que o Jackson não faria parte do nosso elenco na Série C. Então, em comum acordo, decidimos encerrar o vínculo do atleta com o clube”, diz.

Jackson não é mais jogador do Remo. Ele era o artilheiro do Leão em 2020 - imagem: Samara Miranda/ascom Remo

Jackson não é mais jogador do Remo. Ele era o artilheiro do Leão em 2020 – imagem: Samara Miranda/ascom Remo

“Foi feito o acordo na sede, aonde ele recebeu a primeira parte e receberá de forma parcelada a sua rescisão, que será somente os dias trabalhados. Desejamos boa sorte na continuidade da carreira do atleta, enquanto esteve aqui não faltou trabalho e vontade”, finaliza o dirigente Dirson Medeiros.

Leia também:

Presidente do Remo diz que repasse da CBF vem em “boa hora”, mas alerta: “é insuficiente”