Os 5 melhores argentinos da história do Cruzeiro

Na história do Cruzeiro, 15 argentinos foram contratados pelo clube, mas alguns sequer atuaram pelo clube

Leonardo Gontijo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/Gazeta Press

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva

Siga o Torcedores também no Instagram

Em relação ao numero de estrangeiros, a Argentina é o país que teve mais jogadores na história do Cruzeiro. Foram 15 no total.

Alguns pouco jogaram pelo clube, mas a grande maioria com certeza cravou o seu nome na história do clube celeste.

Vamos listar os 5 argentinos que mais fizeram história nos 99 anos do clube mineiro.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Roberto Perfumo

O zagueiro Roberto Perfumo atuou por apenas 3 clubes durante sua carreira: Racing, Cruzeiro e River Plate.

Pelo clube de Avellaneda, ganhou a Copa Libertadores em 1967 e o Campeonato Argentino de 1966, antes de chegar ao clube mineiro em 1971, onde ficou até 1974.

No Cruzeiro, Perfumo conquistou o tri-campeonato mineiro de 1972 até 1974 e se tornou o estrangeiro com mais jogos do clube, com 141 partidas, mas a marca foi batida pelo uruguaio Giorgian De Arrascaeta em 2018.

Ele se aposentou no River Plate em 1977 e foi selecionado para a seleção argentina de todos os tempos em 2016, ano também de sua morte.

Juan Pablo Sorín

O ex-lateral Juan Pablo Sorín é certamente um dos maiores ídolos da história do clube.

Depois de encerrar sua carreira, o argentino jamais escondeu que torce para o clube e escolheu a cidade de Belo Horizonte para viver.

Sua primeira passagem se iniciou em 2000, com o título da Copa do Brasil, mas o título mais marcante de Sorín pelo clube foi certamente a Copa Sul-Minas de 2001, onde mesmo machucado, fez o gol da vitória por 1 a 0 contra o Athletico-PR em sua despedida do clube.

Depois de rodar a Europa, ele retornou ao clube em 2009 para uma curta passagem e se aposentou.

Walter Montillo

Montillo chegou ao Cruzeiro em 2010 e se despediu em 2012, quando se transferiu para o Santos em transferência polêmica.

O meia-atacante não conquistou um título de expressão pelo clube, mas certamente deixou saudade no torcedor cruzeirense.

Ele atuou pelo clube em um período crítico da equipe celeste, que não tinha uma equipe competitiva e que dependia constantemente de suas atuações individuais.

Pelo Cruzeiro foram 122 jogos, todos como titular e 37 gols marcados.

Lucas Romero

Romero chegou ao Cruzeiro em 2016 e conseguiu conquistar a torcida cruzeirense logo de cara.

Com raça, qualidade no passe e facilidade em ocupar espaços na faixa central do campo, ele se tornou peça fundamental da equipe nas últimas temporadas.

Pelo clube, conquistou duas Copas do Brasil e dois campeonatos estaduais, mas pediu para sair durante a temporada passada, quando recebeu uma proposta do Independiente da Argentina e queria retornar para sua terra natal.

Foram 152 partidas com a camisa celeste e 3 gols marcados.

Ariel Cabral

Apesar de ser bastante questionado pela torcida celeste nos dias atuais, o volante Ariel Cabral certamente deixou o seu nome na história do clube.

Cabral é um dos poucos remanescentes do clube para a disputa do Brasileirão da Série B nesta temporada.

Pelo Cruzeiro, ele conquistou duas Copas do Brasil e dois campeonatos estaduais.

Ele é o segundo estrangeiro com mais partidas com a camisa do Cruzeiro com 177 jogos, mas pode ultrapassar o uruguaio Arrascaeta, que atuou pelo clube em 188 ocasiões.

LEIA MAIS:

6 jogadores não tão bons, mas que batem pênaltis como ninguém

5 jogadores famosos no Brasil, mas que nunca jogaram na Europa

Fãs do futebol: Cinco maneiras de se manter isolado, mas seguir apreciando a modalidade