Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Por onde andam os jogadores da Itália que derrotou o Brasil na Copa do Mundo de 1982?

Tragédia do Sarriá é a derrota mais dolorida do Brasil na história das Copas

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: 11 Jul 1982: Italy celebrates their thriumph at the end of the World Cup Final match against West Germany in Madrid, Spain. Italy won the match 3-1. Mandatory Credit: Allsport UK /Allsport

A derrota por 3 a 2 para a Itália na Copa do Mundo de 1982 é encarada por toda uma geração como a mais dolorida do Brasil na história dos Mundiais.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Um time formado por craques e que caiu para uma esforçada seleção italiana, que terminou aquela Copa como campeão do mundo.

Mas por onde andam os vilões brasileiros daquela Copa? Saiba onde estão e o que fizeram os jogadores da Itália que bateu o Brasil em 1982:

Dino Zoff – Capitão da Itália e já “quarentão”, Zoff se tornou treinador e passou por Juventus e pela própria Azzurra, mas está afastado da função há algum tempo
Ivano Bordon – Goleiro reserva da equipe, atualmente trabalha como preparador de goleiros
Giovanni Galli – O terceiro goleiro daquela seleção perdeu um filho em um acidente em 2001. Seguiu a vida e se tornou um importante político italiano
Antonio Cabrini – O ex-zagueiro atualmente é técnico da seleção feminina da Itália
Fulvio Collovati – Outro defensor daquela equipe, Collovati atualmente é comentarista esportivo na Itália
Claudio Gentile – O ex-jogador se tornou treinador e teve seu maior sucesso ao comandar a seleção italiana nas Olimpíadas de 2004 e na Eurocopa da categoria em 2006
Franco Baresi – Um dos maiores defensores de todos os tempos, Baresi atualmente trabalha com divisões de base na Itália
Giuseppe Bergomi – O ex-jogador é atual comentarista no país
Pietro Vierchowod – O implacável defensor italiano, que já foi citado por Maradona como o maior marcador que enfrentou, se tornou treinador, mas atualmente está sem clube
Gaetano Scirea – Um dos mais talentosos jogadores daquela equipe, o ídolo da Juventus morreu em um acidente automobilístico em 1989, as 36 anos
Giancarlo Antognoni – Foi mais um a se tornar comentarista esportivo na Itália
Gabriele Oriali – Se tornou dirigente esportivo e treinador após a aposentadoria
Marco Tardelli – Foi assistente-técnico da seleção da Irlanda até 2013, quando se aposentou da função
Bruno Conti – O ídolo da Roma se tornou dirigente do clube, foi olheiro por alguns anos e atualmente é treinador de meio-campo e ataque da equipe
Giuseppe Dossena – O ex-meia foi mais um a acumular funções após a aposentadoria. Foi auxiliar, técnico e olheiro. Está afastado da mídia desde 2012
Giampiero Marini – Adquiriu uma nova profissão após a aposentadoria e se tornou consultor financeiro
Franco Causio – O “Barão”, como era conhecido, se tornou dirigente da Juventus após a carreira, mas está aposentado de qualquer função
Francesco Graziani – Mais um a tentar a sorte como treinador, o ex-atacante teve seu último registro em 2013, pelo Vigevano, da quarta divisão
Paolo Rossi – Autor dos três gols na vitória da Itália, Rossi acumula funções e é talvez o mais bem-sucedido da lista. Mantém uma produtora de oliva na Itália, onde fabrica azeites e vinhos, é comentarista de TV e é embaixador da ONU
Daniele Massaro – O ex-atacante se tornou piloto de rally, entrou para a equipe italiana de beach soccer e atualmente mantém uma escolinha de formação de atletas
Alessandro Altobelli – O ex-atacante se arriscou no futebol de areia, foi comentarista esportivo, mas atualmente é diretor esportivo do Padova
Franco Selvaggi – Foi mais um a se tornar treinador de futebol, mas também não assume um clube há mais de uma década

Leia mais:
Maradona, Messi, Caio e mais: os 22 jogadores eleitos melhores jogadores do mundo sub-20