Prass diz que avisou sobre qualidade de Jorge Jesus, mas vê desafio pela frente: “Manter esse patamar”

Jorge Jesus tentará comandar o Flamengo na busca de mais títulos em 2020

Bruno Romão
22 anos, estudante de Jornalismo, amante da escrita, natural de Campina Grande (PB) e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Alexandre Vidal - Flamengo

Em declarações ao programa “Expediente Futebol”, do “Fox Sports”, Fernando Prass falou sobre o ‘Mister’. Como atuou em Portugal durante sua careira, o goleiro do Ceará acompanhou de perto a evolução do trabalho do treinador. Diante disso, quando ainda estava no Palmeiras, ele foi questionado se o clube carioca tinha acertado na contratação.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Quando ele veio para o Brasil, me perguntaram no Palmeiras sobre ele. Falei: ‘É difícil, ele não conhece. É um risco’. Mas eu também falei: ‘Se der certo, vai complicar porque ele é muito bom treinador’. A gente teve Jorge Jesus menos de um ano… Mas você sabe como é o futebol brasileiro. Hoje, o Jorge Jesus é o rei e ninguém ousa falar ao contrário. Só que a gente teve treinadores brasileiros que atingiram esse mesmo patamar, como Felipão, Luxemburgo,m Abel, Renato Gaúcho, conquistaram momentos de hegemonia”, declarou.

Além disso, Prass citou que, apesar do sucesso, Jorge Jesus terá que manter o Flamengo no mesmo ritmo. Caso contrário, o técnico corre o risco de começar a ser questionado.

“A maior dificuldade no Brasil é conseguir manter esse patamar. O Jorge Jesus vai ter que conseguir manter. O trabalho mais difícil vai ser isso. Mas eu não acho que é porque ele  é português, ele se preparou. Tem ideias muito boas de jogo, é um estrategista. No Brasil, tem alguns treinadores que tem capacidade de ter trabalho. Às vezes não tem a paciência que tem com o Jesus, que veio e conseguiu logo o resultado. Se ele perde pro Emelec, já tinha sido eliminado da Copa do Brasil… Não teria durado até o final do ano”, completou.

LEIA MAIS